Menu
BANNER IMPRESSORAS
domingo, 14 de agosto de 2022
BANNER IMPRESSORAS
Busca
Brasil

Conab apoia comercialização de mais 2 milhões de toneladas de milho

4 Ago 2010 - 07h03Por Agência Brasil

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) fará nesta quinta-feira (5) mais um leilão para apoiar a venda de 2,03 milhões de toneladas de milho. As operações serão feitas por meio de Prêmio de Escoamento de Produto (PEP), pago ao arrematante que se compromete a comprar o produto por um preço mínimo diretamente do produtor ou cooperativa e transportá-lo até uma das regiões estabelecidos pelo governo.

O leilão, feito pelo Sistema de Comercialização Eletrônica da Conab, apoiará a venda de milho produzido em Goiás, Minas Gerais, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rondônia, no Paraná e Distrito Federal. Segundo o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), já foi apoiada, por meio de nove leilões, a comercialização de 7,8 milhões de toneladas de milho da safra 2009/2010, ao preço de R$ 541 milhões.

O total leiloado pode chegar a 12 milhões de toneladas caso o Mapa considere necessário continuar apoiando a comercialização devido aos valores de mercado praticados em alguns estados, abaixo dos preços mínimos estabelecidos pelo governo.

Leia Também

ACIDENTE FATAL
Motociclista de 27 anos bate na traseira de trator e morre em vicinal
TRAGEDIA NA RODOVIA
Sete pessoas morrem e três ficam feridas em acidente entre caminhão e van
AUXILIO POPULAÇÃO
Governo libera empréstimo consignado para beneficiários do Auxílio Brasil
TRAGÉDIA
Carro explode durante abastecimento e amputa pernas de frentista
NOITE DE TERROR
Moradores relatam medo vivido em confronto com oito mortos
ACIDENTE DE TRABALHO FATAL
Trabalhador morre soterrado ao fazer limpeza em silo de grãos
AGRESSÃO NA ESCOLA
Mulher invade escola e espanca aluna a pauladas
COVID NO BRASIL
Covid-19: Brasil ultrapassa o número de 680 mil mortos pela doença
AUXÍLIO BRASIL AUXILIO POPULAÇÃO
Auxílio Brasil de R$ 600 e vale-gás saem hoje para mais um grupo
BRASIL + POBRE
Estudo mostra alta da pobreza em regiões metropolitanas