Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sexta, 17 de setembro de 2021
Busca
MATO GROSSO DO SUL

Comércio varejista de MS cresce 6,6% no ano de 2009

26 Fev 2010 - 07h48Por Diário MS
O comércio varejista de Mato Grosso do Sul fechou o ano de 2009 com um crescimento das vendas de 6,6%. A variação é uma das mais baixas do país. O Estado com variação mais baixa no ano foi o Amazonas (4,4%) e o com maior crescimento nas vendas foi o Piauí, com 17,4%. Os dados são da PMC (Pesquisa Mensal de Emprego), do IBGE.
Sergipe, com 15,9%, Roraima, com 13,9%, Alagoas, com 12,4% e Ceará, com 11,8%, são outros Estados Brasileiros que tiveram bom crescimento em 2009. Abaixo de MS ficaram Distrito Federal (4,6%), Goiás (5,1%), Rio Grande do Sul (5,3%), Rio Grande do Norte (5,6%), Paraíba (5,9%), Santa Catarina (6,4%) e Paraná (6,5%).
Porém, Mato Grosso do Sul teve um bom crescimento em dezembro, em relação a novembro, cujo percentual ficou em 18,6%. No país, no geral a variação de novembro para dezembro foi ruim, ficando em 15,7%.
Já de dezembro de 2008 para dezembro do ano passado, todas as oito atividades obtiveram aumento no volume de vendas. O segmento de hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo registrou expansão no volume de vendas em 2009 de 8,3% em relação ao ano anterior, resultado que o levou a responder por um 67,8% da taxa anual do varejo. Este desempenho reflete, principalmente, o aumento do poder de compra da população decorrente do aumento da massa de salário da economia (obtida pela melhora da renda e do emprego) e da expansão do crédito.
A atividade de artigos de uso pessoal e doméstico exerceu, em 2009, o segundo maior impacto no resultado anual do Comércio varejista, sendo responsável por 11,9% da magnitude da taxa global, ao registrar variação no volume de vendas de 8,4% comparativamente ao ano de 2008. Esse segmento engloba lojas de departamento, ótica, joalheira, artigos esportivos, brinquedos, entre outros, esta atividade teve seu desempenho também influenciado pela evolução positiva da massa de salários e pela retomada gradual do crédito.
A terceira maior contribuição positiva para o resultado global no ano de 2009 coube ao segmento de artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos e de perfumaria, que registrou crescimento de 11,8%, em relação ao ano anterior. A atividade de móveis e eletrodomésticos exerceu, em 2009, o quarto maior impacto no resultado anual do comércio varejista, a redução do IPI para a linha branca, foram os principais fatores de sustentação do resultado positivo da atividade.
A atividade de equipamentos e materiais para escritório, informática e comunicação obteve acréscimo de 10,6%, a atividade de combustíveis e lubrificantes cresceu 0,8% em 2009, o segmento de Livros, jornais, revistas e papelaria teve variação de 9,6% e a atividade de tecidos, vestuário e calçados, foi a oitava. Foi a única que apresentou queda de vendas, de -2,8%. Este resultado é explicado pela alta dos preços do setor, em função da desvalorização do real ao longo de 2009. (Com Assessoria do IBGE)

Deixe seu Comentário

Leia Também

COMOÇÃO E REVOLTA
Menina de 5 anos é morta com tiro na cabeça enquanto caminhava para comprar lanche
CEF de Fátima do Sul OPORTUNIDADE
Caixa abre concurso com salários de mais de R$ 3 mil; confira
QUASE 600 MIL MORTES
Covid-19: mortes sobem para 588,5 mil e casos, para 21,03 milhões
LIÇÕES DA BÍBLIA
Uma rua de mão dupla
LATROCINIO
Dupla invade casa, tranca mulher e crianças em quarto e mata homem degolado
SAQUE EMERGENCIAL
Caixa cria calendário para liberar nova rodada de dinheiro do FGTS
TRAGEDIA AÉREA
Acidente aéreo mata sócio da Raizen e outras seis pessoas
LIÇÕES DA BÍBLIA
Um missionário irado e inquieto
LARVAS
Vídeos mostram peixes frescos recheados de vermes; veja
REVOLTANTE
Bandidos invadem casa atirando e matam garota de 13 anos