Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quinta, 22 de abril de 2021
Busca
Brasil

Começam as contratações para o HU de Dourados

2 Jul 2004 - 17h33
O HU (Hospital Universitário) de Dourados poderá, em breve, realizar um atendimento de 24 horas à população. A afirmação foi feita pela diretora superintendente do HU, Dinaci Vieira Marques Ranzi, que disse que a Prefeitura de Dourados já está efetivando a contratação de mais 152 servidores para atuarem no hospital. O funcionamento do HU só está acontecendo através de uma parceria entre o governo federal, o Governo popular de Mato Grosso do Sul e a Prefeitura de Dourados.

Atualmente o HU funciona apenas 12 horas por dia, o que limita o atendimento à população. Com os recursos dos governos federal e estadual, a prefeitura está tendo condições de estender esse atendimento para 24 horas, além de disponibilizar cerca de 100 leitos para pacientes, o que deverá desafogar o atendimento feito por outros hospitais da região.

Em abril de 2003, a Secretaria de Saúde transferiu para o HU o atendimento das especialidades médicas, que antes eram centralizadas no PAM, que não tinha estrutura física adequada para o atendimento aos usuários, não comportando a demanda que necessitava do atendimento médico. "No início tivemos muita dificuldade. A opinião pública achava difícil o acesso ao hospital e os profissionais reclamavam da distância. Aos poucos fomos nos estruturando, qualificando os serviços, chegando a realizar mais de 25 mil atendimentos/mês, e vencemos as barreiras, mostrando que um bem tão valioso como esta estrutura não poderia ficar desativada, já que o município necessitava de um espaço para centralizar o atendimento médico", explicou Dinaci Vieira Marques Ranzi.

Para Maria da Silva, residente no bairro Água Boa, o atendimento deverá melhorar com a ampliação dos serviços. “Eu sempre fui muito bem atendida aqui no Hospital Universitário e acho que agora isso deve melhorar. Tem muita gente doente que encontra dificuldades hoje para ser atendida no Hospital Evangélico. Agora muitos que vão para lá poderão ser atendidos aqui”, afirmou.

Vanessa Lóes, residente no Jardim Márcia, elogiou o atendimento que recebe no HU. “Eu já precisei vir aqui outras vezes, e sempre fui muito bem atendida. Eu estou torcendo para que o Hospital Universitário possa começar a atender 24 horas. Quando isso acontecer vai ser mais tranqüilo para todo mundo”, declarou.

O funcionamento pleno do HU foi retardado devido a uma questão jurídica. O Ministério Público entrou com uma ação na justiça tentando impedir a contratação dos 152 servidores, alegando que eles deveriam ser contratados através de um concurso público. A Prefeitura de Dourados esclareceu que o concurso não poderia ser realizado porque os servidores estão sendo contratados em caráter temporário, já que o HU só ficara um ano sob a administração da Prefeitura. Após esse período o HU deverá ser repassado para a UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) para que possa funcionar plenamente como Hospital Universitário. No final da tarde de ontem (01.07) uma decisão judicial garantiu a contratação temporária dos servidores, que já começou a ser efetuada.
 
 
APN

Deixe seu Comentário

Leia Também

TRAGÉDIA EM CACHOEIRA
Mãe e filha morrem vítima de tromba d'gua em cachoeira; cunhado também morreu
ASSÉDIO À MENOR
Pastor é investigado após ser filmado beijando e oferecendo dinheiro a adolescente de 14 anos
UTRAPASSAGEM FATAL
Tio e sobrinho morrem "esmagados" por caminhão em rodovia
FATALIDADE
Bebê morre eletrocutado após morder fio de carregador de celular
AJUDA DO GPS
Após ficar 30h desaparecida, médica é encontrada em ribanceira com ajuda de GPS de celular
REVOLTANTE
A intérprete que descobriu na aula de Libras que pastor abusava de adolescente
BRASIL - 381.687 MORTES
Brasil passa de 380 mil mortes por Covid; mais de 3 mil delas foram registradas nas últimas 24 horas
BRUTALIDADE
Adolescente queimado por negar sexo com homens morre em hospital
VACINA RUSSA
Governador diz que consórcio vai adquirir 28 milhões da vacina Sputnik V
LUTO NA SAÚDE
Dias após perder os pais, médica de 36 anos morre de Covid-19