Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quarta, 1 de dezembro de 2021
Busca
Brasil

Começa escolha dos jurados que irão decidir futuro do casal Nardoni

22 Mar 2010 - 15h34Por R7

Começou às 14h17 desta segunda-feira (22) a escolha dos sete jurados que irão decidir o futuro do casal Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá, segundo a assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça de São Paulo. Eles serão selecionados dentro de um grupo de 40 pessoas selecionadas pelo Tribunal de Justiça de São Paulo e que compareceram ao fórum nesta segunda.

Este foi o primeiro passo do julgamento que deve durar até cinco dias. Os Nardoni são acusados de matar a menina Isabella, na época com cinco anos, após jogá-la do sexto andar do edifício London, na zona norte de São Paulo, em 29 de março de 2008.

Após a constituição dos jurados, começam a ser ouvidas as testemunhas de acusação e da defesa, nesta ordem. Ao todo, foram convocadas 24 pessoas para serem ouvidas.

A previsão do TJ é que, no primeiro dia, a sessão seja interrompida às 21h. É possível que nem todas as testemunhas sejam ouvidas na segunda-feira. Na terça-feira (23), o julgamento deve ser retomado por volta de 9h. Após o final dos depoimentos, os réus serão interrogados. Depois disso, serão feitos os debates da defesa e da acusação.

O juiz então consulta os jurados sobre as dúvidas e formula as perguntas que eles devem responder sobre o crime. Essas sete pessoas se reúnem então em uma sala secreta para votação. A sentença é o último passo. Pode ser que a decisão só saia na próxima sexta-feira (26).

Acusação

A acusação será feita pelo promotor Francisco Cembranelli. Ele se diz confiante na condenação dos réus.

- Tenho confiança no trabalho que foi feito. Houve a construção de um acervo probatório bastante encorpado, isso é o que será apresentado. Acredito na qualidade desse trabalho, possível de convencer o júri que tem a responsabilidade de julgar.


A principal testemunha de acusação é a mãe de Isabella, Ana Carolina Oliveira, que acredita que foi por causa do ciúme da madrasta que sua filha acabou morrendo.

Defesa

Do outro lado da sala, o advogado Roberto Podval vai tentar convencer o júri de que a “perícia trabalhou para fechar uma história que já estava pronta”. Para isso, convocou sete peritos que atuaram no caso, além de investigadores de polícia.

- A documentação foi feita para arrumar uma história que estava feita.

Contudo, o defensor ressalta que seu trabalho será difícil, uma vez que seus clientes já chegam ao julgamento condenados pela opinião pública.

Leia Também

AÇÕES DO GOVERNO MS
Com estados da região Sul, Azambuja quer integração ferroviária e união para redução de carbono
PIX SAQUE
Pix Saque começa hoje:comércio vê nova ferramenta como chamariz para clientes,mas teme por segurança
TRAGÉDIA NA LINHA DO TREM
vítima comemorou aniversário do marido um dia antes de morrer com a filha em acidente com trem
COVID NO BRASIL
Covid-19: Brasil registra 229 óbitos e 9,2 mil novos casos
# PREVENIR É O REMÉDIO
Covid-19: Brasil registra 303 mortes e 12.126 casos em 24 horas
DESESPERO
Vídeo: veja momento em que calçada cede e pessoas caem em rio
PÂNICO NO AEROPORTO
Vídeo mostra passageiros gritando e muito desespero em avião da Azul; veja
EMBOSCADA
Jovem morre após ser atingida por tiro na cabeça
# PREVENIR É O REMÉDIO
Covid -19 casos sobem para 22,043 milhões e mortes, para 613,3 mil
ESTUPRO DE VUNERALVEL
Menina de 11 anos conta para avô que é estuprada pelo padrasto