Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quarta, 23 de junho de 2021
Busca
Brasil

Colômbia diz que membros das Farc estão na Venezuela

27 Nov 2009 - 17h45Por Terra
Um dirigente das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) e três do Exército de Libertação Nacional (ELN) estão refugiados na Venezuela, disse na sexta-feira o ministro colombiano da Defesa Gabriel Silva.

De acordo com Silva, um dos guerrilheiros refugiados na Venezuela é Iván Márquez, um dos sete integrantes do secretariado (direção político-militar) das Farc. Outros líderes de frentes militares guerrilheiras colombianas também estariam no país vizinho.

Márquez apareceu há mais de dois anos em Caracas com o presidente Hugo Chávez e a senadora colombiana Piedad Córdoba, antes que as Farc libertassem alguns de seus reféns sequestradas por motivos políticos.

O ministro acrescentou que "três dos cinco principais líderes do ELN (...) recentemente foragidos estão escondidos na Venezuela". "Não é novidade (...) que a linha de fronteira com a Venezuela se tornou um muro infranqueável à Justiça", declarou o ministro à rádio Caracol.

Em fevereiro, o presidente colombiano Álvaro Uribe disse que comandantes de grupos guerrilheiros colombianos se refugiavam em países vizinhos, mas não citou nomes.

Em março de 2008, o dirigente das Farc Raúl Reyes morreu num bombardeio colombiano em uma região do Equador, no que gerou uma prolongada crise diplomática entre esses dois países.

O atual atrito entre Colômbia e Venezuela deriva das queixas de Caracas contra um acordo que autoriza o uso de bases militares colombianas por forças dos Estados Unidos. Por causa disso, Chávez chegou a pedir aos seus soldados que se preparem para uma guerra.

Silva disse, no entanto, que Bogotá não contempla uma agressão militar ao país vizinho.

"Jamais temos de usar a palavra guerra, incidente, conflito, confronto com o povo da Venezuela nem com nenhum povo da região, isso está proscrito da nossa linguagem e sobretudo do nosso ânimo, da nossa alma", afirmou em uma entrevista coletiva.

"Por isso a obrigação número 1 do ministro da Defesa é fazer de tudo (...) para evitar um conflito ou guerra, naturalmente a segunda obrigação de um ministro da Defesa é preparar-se para ela".

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

CRIME BRUTAL
Mulher é encontrada morta com rosas, uma aliança nas mãos e frase cruel escrita na testa
TRAGEDIA
Casal é encontrado morto no banheiro com o chuveiro ligado
VEJA VÍDEO
Servidora não deixa lençol sujar com sangue de bandido e viraliza na internet
LUTO NA TV
Apresentador do Balanço Geral morre vítima da covid
COPA AMÉRICA
Com mudanças, Brasil encara Colômbia para garantir liderança do grupo
JOGOS ONLINE
Expectativas para legalização de jogos de azar movimenta mercado internacional
Policial
Criança de 6 anos sofre trauma de crânio após cair de atração no Beto Carrero World
DOSE ÚNICA
Avião com 1,5 milhão de doses da Janssen chega amanhã, diz ministro
REAÇÃO CERTEIRA
Mulher flagra filha sofrendo estupro e esfaqueia pedófilo
VIOLENCIA DOMESTICA
Menina de 12 anos furta bisavô e leva 10 chibatadas da mãe por ordem do CV