Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sábado, 26 de setembro de 2020
SADER_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

Clima ruim derrubou Luxemburgo no Atlético-MG

25 Set 2010 - 08h16Por Folha Online

Não foram apenas os maus resultados que derrubaram Vanderlei Luxemburgo no Atlético-MG. O técnico caiu porque também perdeu o controle sobre os atletas.

O descontentamento de grande parte do grupo com o treinador começou após uma derrota por 3 a 0 para o Botafogo, em 7 de agosto.

Presidente do Alético-MG confirma interesse em Dorival Júnior
"Nosso time tem que estar com fome", afirmou Luxemburgo naquela noite. "O trem está passando, e isso tem que incomodar o nosso grupo."

As declarações do treinador irritaram os jogadores mais experientes do elenco, mesmo aqueles que ele havia indicado para o clube.

A avaliação geral era de que o treinador capitalizava sozinho as vitórias e atribuía as derrotas aos jogadores.

Após aquela rodada (13ª), o Atlético-MG estava em penúltimo lugar. Agora é o 18º, com 29% de aproveitamento --muito abaixo do que o time teve em 2005 (37,3%), quando foi rebaixado à Série B.

O ambiente ficou pior no clube depois que o presidente Alexandre Kalil incentivou a torcida a "dar um cacete" em jogadores que estivessem na noite de Belo Horizonte.

Como forma de se proteger das ameaças da torcida --e de marcar posição contra Vanderlei Luxemburgo--, os líderes do elenco pediram para passar 15 dias concentrados no CT Cidade do Galo.

O pedido foi feito publicamente por Ricardinho, Diego Tardelli, Obina e Réver.

Depois desse pedido, o meia Ricardinho foi parar no banco de reservas --o que foi entendido pelos atletas como uma punição ao veterano.

Havia ainda o racha entre o grupo dos jogadores que estava no clube desde o ano passado e os que chegaram recentemente. Grosso modo, havia o grupo de Diego Tardelli (dos antigos) e de Diego Souza (dos novos).

Luiz Lombardi, assessor de imprensa de Vanderlei Luxemburgo, negou que o treinador tenha enfrentado problemas com os jogadores. "Simplesmente não funcionou. Não tem explicação. O relacionamento dele com todo mundo era ótimo lá."

Até a derrota por 5 a 1 para o Fluminense, Luxemburgo contava com o apoio do presidente Alexandre Kalil.

Mas já existiam cartolas do Atlético-MG pedindo a demissão do treinador havia muito tempo, desde que ele resolveu encerrar, em maio, a carreira do atacante Marques, ídolo do clube mineiro.

Marques queria parar de jogar no final do ano, mas Luxemburgo impediu que ele tivesse o contrato renovado, com a alegação de que o veterano não teria chances.

O treinador também recebeu muitas críticas porque a extensa comissão técnica que ele levou para o clube (oito pessoas) nunca conseguiu deixar os jogadores em forma ao longo da competição. Além de Luxemburgo, todos os profissionais levados por ele foram demitidos.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Motorista registrou a travessia de uma jiboia na avenida Ayrton Senna, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. FORA DO HABITAT
VÍDEO: motorista flagra jiboia cruzando pista de avenida no RJ: 'olha isso'
Só queria que me entendessem sem preconceito! PRECONCEITO
Jovem é expulso de casa ao assumir namoro com mulher trans
Yan e um comparsa renderam mãe e filha na rua CRIMINOSO
Bandido morto pela PM arrancou família de carro e agrediu mulher uma semana antes
O diesel não sofreu reajuste. + ALTA
Gasolina sobe 4% nas refinarias, anuncia Petrobras
O total de mortes causadas por covid-19 chega a 138.108, um acréscimo de 0,6% sobre a soma de segunda Saúde
Covid-19: Brasil tem 33,5 mil novos casos e 836 mortes em 24 horas
HERANÇA PORTUGUESA
A herança portuguesa na vida cotidiana do Brasil
Os beneficiários nascidos em janeiro  3,9 milhões de pessoas  poderão sacar AJUDA FINANCEIRA
Caixa paga nova parcela do auxílio emergencial para 5,6 milhões de pessoas
o maior programa de assistência aos mais pobres no Brasil e talvez um dos maiores do mundo PRESIDENTE NA ONU
Bolsonaro diz que brasileiros receberam mil dólares de auxílio
Imagem: Reprodução/Balanço Geral Londrina FUGA EM MASSA
Presos fogem de cadeia após surto de Covid-19
Material estava dentro de uma bexiga e enrolado com fita isolante PROFUNDEZAS DO CRIME
8 celulares e outros materiais são retirados do ânus de preso