Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
segunda, 18 de janeiro de 2021
Busca
Brasil

Chuvas fortes devem atingir vários Estados brasileiros até o final de semana

20 Jan 2011 - 10h20Por De Olho no Tempo

A disponibilidade de calor e umidade em excesso e a atuação de sistemas meteorológicos como a Alta da Bolívia e a Zona de Convergência de Umidade estimulam o desenvolvimento de aglomerados convectivos em diversos pontos. As recentes rodadas dos modelos de previsão numérica indicam alta confiabilidade para o registro de chuva forte a extrema em diversas cidades nos próximos 4 dias no Brasil.

Nesta quinta-feira, o quadro de tempo instável prevalece no Estado de São Paulo, onde municípios das regiões de Santos, São Paulo, Avaré e Bauru podem registrar nas próximas 24 horas volume de chuva entre 40 a 60 milímetros. Com isso, o risco de alagamentos e transtornos à população é eminente.

Também há previsão de muita chuva em boa parte de Mato Grosso, especialmente as regiões de Rondonópolis, Poxoréo, Cuiabá, Cáceres, Tangará da Serra, Pontes e Lacerda e Juara. Nestas regiões, a chuva em 24 horas pode ultrapassar facilmente a marca dos 100 mm, o que de imediato pode acarretar em alagamentos em diversos pontos. A mesma previsão é válida para o sul de Rondônia, região de Vilhena e para grande parte do Pará, onde também pode chover muito. O grande destaque deste dia fica para o fortalecimento das áreas de instabilidade sobre o Nordeste, onde pode chover bastante em parte do Piauí e do Ceará.

Amanhã a chuva continua bastante expressiva entre o leste do Paraná e o Vale do Ribeira, em São Paulo, onde alagamentos podem ocorrer, inclusive em áreas litorâneas, como Santos e Peruíbe. Pode chover forte também no sul de Mato Grosso do Sul, entre Sete Quedas e Ponta Porã.

São esperados ainda grandes volumes de chuva para o Mato Grosso, onde áreas como Lucas do Rio Verde, Sinop, Tangará da Serra, Juína e Alta Floresta podem acumular valores entre 80 a 100 mm de chuva. A mesma quantidade está prevista para Rondônia, sendo as regiões de Porto Velho, Machadinho d’Oeste, Cacoal e Vilhena as mais afetadas. Entre o sul do Ceará e o norte da Bahia pode chover em 24 horas mais de 50 mm.

No sábado (22), a chuva ganha força por completo do Nordeste. São esperados elevados volumes de chuva em municípios do Ceará, Rio Grande do Norte, Paraiba, Maranhão, Pernambuco e Piauí. Também deve chover muito no oeste de Mato Grosso, entre Vila Bela da Santíssima Trindade e Comodoro e em todo o sul de Rondônia, região de Vilhena, onde o índice pluviométrico em 24 horas pode superar a marca dos 100 mm.

Neste dia, pode voltar a chover forte no oeste do Paraná, região de Foz do Iguaçu. E por fim, no domingo (23), a água deverá cair com intensidade no Ceará e Piauí, onde enxurradas súbitas são esperadas em virtude do grande volume de água agora projetado. Salientamos que como há previsão de muita chuva nos próximos dias em parte do Brasil, os rios de Rondônia e Mato Grosso, principalmente, podem registrar elevação súbita e poucas horas.

Imagem do modelo norte-americano GFS deixando nítida a visão de muita chuva parte grande parte do Brasil nos próximos dias.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ESTUPRO DE VULNERÁVEL
Na calada da noite, namorado da avó estupra criança de 12 anos e é espancado por vizinhos
CONCURSO PÚBLICO
Concurso da Aeronáutica somam com as 21 mil vagas em outros concursos que a semana oferece
DEU RUIM
Jovem é atingido por raio enquanto usava celular no banheiro
PROVA DO ENEM
Confira as medidas de segurança durante a prova do Enem
SAIU O EDITAL
Com salário de até R$ 23,6 mil, Polícia Federal abre inscrição em concurso no dia 22
DESESPERO EM MANAUS
Médicos e familiares de pacientes descrevem colapso com falta de oxigênio em Manaus; leia relatos
AUXILIO POPULAÇÃO
Caixa libera saque da última parcela do auxílio emergencial a aniversariantes em julho
HORROR NA NOITE
Crianças são encontradas chorando ao lado de corpos de pais assassinados
DOR E DESCASO
Filho é obrigado abrir cova para enterrar próprio pai por não encontrar coveiro em cemitério
SEUS DIREITOS
Trabalhador afastado por Covid-19 tem direito a auxílio-doença do INSS