Menu
SADER_FULL
quarta, 23 de junho de 2021
Busca
ECONOMIA

Cesta básica teve decréscimo de 3,26%

8 Jan 2010 - 09h55Por Redação Fátima News

O índice da Cesta Básica Alimentar Individual em Campo Grande registrou um decréscimo de 3,26% no mês de dezembro de 2009 em relação ao mês anterior. No último mês do ano o custo foi de R$ 199,85, contra R$ 206,59 em novembro. O resultado consta da avaliação divulgada ontem pela a Secretaria de Meio Ambiente, do Planejamento, da Ciência e Tecnologia (Semac).
As variações acumuladas registraram percentuais nos últimos 12 meses de -5,77%, e nos últimos seis meses, de -6,11%.
A pesquisa no mês de dezembro assinalou que dos 15 produtos que compõem a Cesta Básica Alimentar, dez registraram quedas: tomate 15,25%; batata 14,58%; feijão 13,73%; margarina 4,37%; óleo 4,03%; leite 3,90%; carne 3,35%; macarrão 2,52%; banana 1,36% e açúcar cristal 0,68%. Três produtos acusaram alta de preço: sal 8,57%; alface 3,76% e laranja 0,99%. Pão e arroz mantiveram seu preço inalterado.
A intensificação da colheita do tomate aumentou a oferta, gerando queda de preço em 15,25%. O aumento do volume ofertado da batata devido ao período de safra diminuiu o preço em 14,58%.
As chuvas e enchentes que atingiram o principal estado produtor de sal do país - Rio Grande do Norte - afetaram a produção de sal nacional, aumentando o preço do produto em 8,57%. Com a chegada do verão aumenta o consumo da laranja, o que diminui os estoques no mercado atacadista, provocando aumento de preço em 0,99%.
Em todo o ano de 2009 os produtos da Cesta Individual que apresentaram altas foram: açúcar cristal, batata, sal, alface, óleo, leite e banana. As maiores quedas foram assinaladas para os produtos: feijão, carne, margarina, arroz, macarrão, tomate e laranja.
Quanto à renda, a pesquisa constatou que o trabalhador que recebe um salário mínimo de R$ 465,00 comprometeu, em dezembro/09, a menor porcentagem do ano, 42,98%, do seu salário para aquisição da Cesta Alimentar, restando R$ 265,15 para atender às outras necessidades básicas como: água, energia, saúde, serviços pessoais, vestuários, lazer e outros. A maior porcentagem ocorreu em janeiro/2009, com o comprometimento de 51,05%.

Familiar
Em dezembro, o custo da Cesta Básica Familiar (até cinco indivíduos) registrou a importância de R$ 958,93. No levantamento anterior, o valor foi R$ 965,87, resultando em uma variação negativa de 0,72%. A variação acumulada no ano foi de 4,65%, nos últimos seis meses de 1,39%.
Dentre os 44 produtos pesquisados que compõem a Cesta Familiar, 23 apresentaram queda de preço, 13 apresentaram alta e oito produtos mantiveram o preço inalterado.
No grupo Alimentação (32 produtos), a pesquisa constatou a queda de 0,78%, em destaque: tomate 15,30%; batata 14,55%; feijão 13,77%; cebola 12,33%; trigo 8,92%; alho 5,48%; margarina 4,29%; café 4,13%; óleo 4,01% e leite 3,89%. Os produtos com as maiores altas foram: cenoura 17,13%; couve 6,70%; sal 6,21%; mamão 5,69%; alface 3,78%; laranja 0,99%; mandioca 0,96% e abobrinha 0,37%. Os produtos que não registraram alteração de preços foram: pão francês; queijo; fubá; manteiga; arroz e peixe.
O feijão esteve em promoção em alguns estabelecimentos pesquisados, devido ao aumento de estoque ocasionado pela boa safra, fator que diminuiu o preço em 13,77%. A cebola está no período de safra aumentando o volume ofertado no mercado interno ocasionando queda de preço (12,33%). Já a cenoura está na entressafra, o que causa alta de preço (17,13%). Couve (6,70%) e alface (3,78%) tiveram quebra de produção devido ao volume de chuvas, e conseqüente aumento de preço.
O Grupo Higiene Pessoal (cinco produtos) registrou uma variação negativa de 0,46%. Os produtos que registraram queda foram: papel higiênico 3,57%; dentifrício 2,26% e absorvente 1,27%. Os produtos que acusaram altas foram: sabonete 4,92% e lâmina de barbear 1,44%.
O Grupo Limpeza Doméstica (sete produtos), assinalou uma alta de 0,59%, destacando os seguintes produtos: sabão em pó 1,99%, cera em pasta 1,74% e água sanitária 0,75%. Os produtos que apresentaram queda de preço foram: esponja de aço 2,00% e sabão em barra 1,45%. Desinfetante e detergente não registraram alteração de preço.
Em termos de renda versus salário-mínimo, a pesquisa verificou que houve um comprometimento de 41,24% do valor total da renda familiar, considerando cinco salários mínimos, R$ 2.325,00, para atender uma família composta por cinco pessoas. O trabalhador para adquirir a Cesta Básica Familiar em 2009, manteve um comprometimento entre 40,67% e 44,55% da sua renda, sendo sua variação anual 4,65%.

Deixe seu Comentário

Leia Também

APOSTAS NO BRASIL
É legal apostar em esportes no Brasil?
CRIME BRUTAL
Mulher é encontrada morta com rosas, uma aliança nas mãos e frase cruel escrita na testa
TRAGEDIA
Casal é encontrado morto no banheiro com o chuveiro ligado
VEJA VÍDEO
Servidora não deixa lençol sujar com sangue de bandido e viraliza na internet
LUTO NA TV
Apresentador do Balanço Geral morre vítima da covid
COPA AMÉRICA
Com mudanças, Brasil encara Colômbia para garantir liderança do grupo
JOGOS ONLINE
Expectativas para legalização de jogos de azar movimenta mercado internacional
Policial
Criança de 6 anos sofre trauma de crânio após cair de atração no Beto Carrero World
DOSE ÚNICA
Avião com 1,5 milhão de doses da Janssen chega amanhã, diz ministro
REAÇÃO CERTEIRA
Mulher flagra filha sofrendo estupro e esfaqueia pedófilo