Menu
SADER_FULL
quarta, 22 de setembro de 2021
Busca
Brasil

CBF recebe autorização da Fifa e antecipa janela de transferências

19 Jul 2010 - 14h20Por Uol

Nesta segunda-feira, a Fifa autorizou a CBF a antecipar a janela de transferências para o futebol brasileiro. Os jogadores que estavam no exterior e voltaram ao Brasil podem ser registrados a partir desta terça. As informações são da Sportv.

Anteriormente, as equipes brasileiras teriam que esperar até 3 de agosto para registrar os jogadores contratados de clubes do exterior. Ricardo Teixeira, presidente da CBF, pediu à Fifa para que esta data fosse alterada.

Nesta tarde, a Federação Gaúcha recebeu um comunicado da CBF, que confirmou ter recebido uma resposta positiva da Fifa sobre o caso. Na semana passada, o Internacional encaminhou à CBF um pedido para a antecipação da data.

Com a alteração, o Internacional poderá inscrever Tinga, Renan e Rafael Sóbis, que estavam em clubes do exterior e foram contratados recentemente. O clube gaúcho espera contar com os três para enfrentar o São Paulo, no dia 28, no primeiro jogo das semifinais da Libertadores.

Fluminense (Belletti), Corinthians (Bobadilla), Flamengo (Val Baiano), Santos (Keirrison), Vasco (Éder Luís, Felipe Bastos, Zé Roberto), Cruzeiro (Montillo), entre outros exemplos, também podem registrar seus reforços.

Deixe seu Comentário

Leia Também

HOMICIDIO X SUICÍDIO
Marido mata esposa e tira própria vida; criança de 3 anos pede socorro a vizinho
NEGLIGÊNCIA
Criança de 2 anos ao volante mata prima de 3 anos atropelada
CARROS SEMINOVOS
Como fazer uma boa escolha de veículos seminovos
LUTO NA TV
Ator Luis Gustavo morre aos 87 anos, vítima de câncer
EM DECLINIO
Covid-19: Brasil registra 21,2 milhões de casos e 590,7 mil mortes
TSUNAMI NO BRASIL?
Brasil pode ser atingido por tsunami; entenda
SERPENTE
Rapaz de 18 anos é atacado por jararaca durante pescaria
TRIBUNAL DO CRIME
Traficantes enterram mulher viva para vingar denúncia
TEMPESTADE
Temporal derruba árvore sobre carros e deixa bairros no escuro
VOLTOU A SUBIR
Covid-19: ministério registra 34,4 mil casos e 643 mortes em 24 horas