Menu
SADER_FULL
domingo, 25 de outubro de 2020
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ZANZI
Brasil

Caubói Alberto é eliminado do BBB com 85% dos votos

21 Mar 2007 - 07h42
O jogo terminou para o principal articulador da trama que emparedou e colocou um ponto final no polêmico triângulo amoroso formado por Íris, Diego e Fani. O caubói Alberto deixa a casa do Big Brother Brasil e a disputa por R$ 1 milhão, com 85% dos votos do público, diante da DJ Analy.
 
Desde que declarou guerra ao trio e passou a recrutar brothers para a batalha, o mineiro conseguiu a façanha de formar três paredões só com rivais, eliminando Íris, Fani e Flávia. Querido por todos no início da disputa - foi o primeiro a ser imunizado, recebendo o colar de Diego - e promoter das ‘festinhas do balde’, Alberto não soube administrar sua irritação ao ver o amigo Alemão se aliar justamente à arquiinimiga loira.
 
A partir daí, os loiros passaram a ser ´persona non grata´ nas conversas do Caubói. Alçado a adversário de Cobra com os votos de Bruno, Fani e Flávia, Alberto venceu o skatista, eliminado por acachapantes 93% dos votos (maior percentual de rejeição desta edição).
 
O mineiro, contudo, levou a sério o polêmico pacto de sangue que havia feito com o skatista e tomou as dores do eliminado. O sorriso, antes sempre aberto, passou a dar lugar a olhares atravessados e cheios de desconfiança, como ele mesmo reconheceria depois. A partir de então, Caubói passou a gastar horas a fio tentando convencer o paulista a não se deixar influenciar pela sacoleira.
 
Duas semanas depois, ao receber o voto do trio e por pouco não voltar ao paredão, sendo salvo pelo voto de minerva da líder Bruna, declarou guerra aos loiros, convocando o resto da casa a se unir contra o triângulo. Líder na sétima semana, saciou sua ira indicando Íris para o embate com Diego. “Estou adorando isso”, comentou ao ver Siri e Fani brigando para não enfrentarem Alemão.
 
Dez semanas após Diego lhe entregar o colar do anjo, os dois se reencontraram como arquiinimigos num emocionante teste de resistência. Magro e abatido, Alberto brilhou ao derrotar o gigante loiro ficando 21 horas de pé na prova de resistência que valia liderança da nona semana. Mas o paredão era uma questão de tempo, e a liderança de Carollini, um xeque-mate.
 
 
 
Mídia Max

Deixe seu Comentário

Leia Também

SIM A VIDA
Brasil se une a Egito, Indonésia, Uganda, Hungria e EUA em declaração contra o aborto
Invasão em residência acaba morador morto por tiro acidental TRAGÉDIA NA FAMILIA
Homem mata o próprio irmão ao atirar em invasor de residência
GUERRA DA VACINA
Bolsonaro diz que não comprará vacina chinesa, mesmo se aprovada pela Anvisa
Motorista da carreta diz que ainda tentou desviar, mas não conseguiu DOENÇA DO SÉCULO
Menor pega carro escondido, joga contra carreta e morre na hora
BRASIL - 155.403 MORTES
Covid-19: Brasil tem 24.818 novos casos em 24 horas
AJUDA
Caixa Econômica paga auxílio emergencial para 5,2 milhões de beneficiários
CORONAVIRUS
Morre voluntário brasileiro que participava de testes da vacina de Oxford
MORTE SUBITA
Idoso morre em voo de Cuiabá para SP; avião faz pouso de emergência
BRASIL - 154.176 MORTES
Covid-19: Brasil tem mais 271 óbitos e 15.383 novos casos em 24h
TRAGÉDIA NA CIDADE
Acidente entre trem e e micro-ônibus deixa uma mulher morta e feridos