Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sexta, 5 de março de 2021
SADER_FULL
Busca
Brasil

Carteira de financiamento de veículos cresce 49%

9 Fev 2011 - 16h53Por Folha Online

O saldo de financiamento de veículos novos e usados por meio de CDC atingiu R$ 140,3 bilhões em dezembro, com crescimento de 49,1% em um ano, de acordo com os dados divulgados nesta quarta-feira pela Anef (Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras).

Essa modalidade respondeu por 46% das formas de pagamento de automóveis e comerciais leves em 2010, ante 33% no ano anterior, mas ainda abaixo do montante contabilizado em 2004 (47%).

Já a carteira de leasing mantém a trajetória de declínio, passando de 23% para 11% do total entre 2009 e 2010. O saldo dessa modalidade (R$ 48,3 bilhões) em dezembro fechou em queda de 23,5%. "O leasing é importante para pessoas jurídicas", ressalta Décio Carbonari de Almeida, presidente da Anef, referindo-se principalmente ao desconto no Imposto de Renda para as empresas que optarem por essa modalidade.

As vendas à vista responderam por 37% do total, um pouco abaixo de 2009 (39%), mas com perspectiva de alta devido às medidas de restrição a financiamentos tomadas pelo Banco Central. As novas regras, que têm o objetivo de controlar a inflação, devem dificultar o acesso ao crédito, exigindo, por exemplo, uma renda mínima mais elevada.

"Neste ano, as vendas à vista devem ultrapassar 40%", prevê Almeida, destacando que é a favor das novas regras porque "o estrago que a inflação causa é pior do que o esfriamento nas vendas".

Os emplacamentos de veículos em janeiro (244,9 mil) tiveram redução de 35,8% no confronto com dezembro, com diminuição acima da média histórica contabilizada pela Anfavea (associação das montadoras). As medidas do BC podem ter contribuído também para a retração na participação dos carros populares nos licenciamentos neste início de ano.

A taxa de juros média praticada pelos associados da Anef foi de 1,42% ao mês em dezembro, repetindo o número de novembro. Já considerando todo o mercado, que engloba os bancos comerciais, passou de 1,72% para 1,89%.

O crescimento do endividamento da população não vem acompanhado de inadimplência. A taxa para atrasos acima de 90 dias em operações de CDC ficou em 2,6%, abaixo de novembro (3,0%) e do mesmo mês do ano anterior (4,4%).

O levantamento mostrou ainda que a média dos planos de venda a prazo oferecidos aos clientes foi de 44 meses em dezembro, um a mais do que em novembro.

Deixe seu Comentário

Leia Também

100 UTI = OBITO
Ministério da Saúde prevê 3 mil mortes por dia por covid-19 nas próximas duas semanas
TRISTEZA NA FAMILIA
'Não tem UTI,amo vcs':a história por trás do tuíte viral que revela mensagens de mãe morta por covid
DISPARO ACIDENTAL
Assessor em fazenda do cantor Leonardo morre vitima de tiro acidental
VIOLENCIA DOMESTICA
Vítima de violência doméstica escreve bilhete com pedido SOS em agência bancária: 'Ele tá ai fora'
ALERTA AO CPF
Confira se o seu CPF foi usado de maneira IRREGULAR por desconhecidos
VAMOS PREVENIR
Igreja Adventista vota documento com orientações sobre cultos e reuniões
ALERTA AOS JOVENS
O que está por trás da alta das internações de jovens com covid
BRASIL EM PÂNICO
Brasil tem novo recorde de mortes por covid em 24 horas: 1.910
100 TRÉGUA
Brasil registra 1.726 mortes em 24 horas e bate novo recorde na pandemia; total chega a 257,5 mil
EXECUÇÃO NA MADRUGADA
Dona de bar é degolada e corpo encontrado nos fundos do estabelecimento