Menu
SADER_FULL
quarta, 21 de abril de 2021
Busca
Brasil

Cargill suspende abate nos Estados Unidos

22 Out 2004 - 08h56
Os preços do gado em Chicago caíram para o menor nível em oito semanas, depois que a Cargill, segunda maior processadora de carne bovina nos Estados Unidos, suspendeu os abates em quatro de seus cinco matadouros, por causa da queda da oferta de animais.

A unidade Excel da Cargill fechou ontem suas fábricas para uma pausa de um dia, devido às margens reduzidas de lucro e pouco fornecimento de animais abatidos, disse Mark Klein, porta-voz da empresa. A Cargill também poderá reduzir as operações no sábado, quando o abate em geral é menor que nos dias úteis, acrescentou Klein.

Segundo Dan Vaught, analista de animais de corte na A.G. Edwards, as processadoras têm perdido US$ 50 por animal nas últimas semanas. Os preços futuros do gado para entrega em dezembro recuaram 1,65 centavos de dólar, ou 1,9%, para 87,4 centavos de dólar por libra-peso, na Bolsa de Mercadorias de Chicago. Esse é o maior declínio desde 24 de agosto.

As exportações de carne vermelha dos Estados Unidos despencaram 85% durante os primeiros oito meses do ano, em comparação com o mesmo período do ano anterior, à medida que o Japão, seu maior comprador, e outros países, suspenderam as importações de carne bovina, depois de um caso da doença da "vaca louca" ou Encefalopatia Espongiforme Bovina (EEB) no estado de Washington, em dezembro do ano passado.

O México é o maior comprador de carne vermelha dos Estados Unidos este ano, depois que relaxou seu veto às importações do país vizinho em março último.

O Japão comprou cerca de US$ 1,5 bilhão de carne bovina dos Estados Unidos em 2003. O país e os Estados Unidos estão negociando para determinar níveis aceitáveis de testes para detectar a doença da "vaca louca", antes de voltar a importar o produto. As conversações a esse respeito deverão ocorrer até hoje, na capital Tóquio.

Retração das vendas externas

De 1º de janeiro a 16 de outubro as processadoras de carne bovina abateram 25,747 milhões de cabeças, ou 9,9% a menos que no mesmo período do ano passado. A queda é atribuída à retração das exportações e à falta de gado no mercado americano, informa o Departamento de Agricultura dos EUA (Usda).

O fornecimento de gado dos Estados Unidos em 1º de janeiro recuou para 94,9 milhões de cabeças de gado, o menor volume registrado desde 1959, divulgou o Usda em 30 de janeiro.

As importações do México de animais jovens que irão para a engorda e depois abate, aumentaram 30% nos primeiros oito meses de 2004, em relação ao mesmo período do ano anterior, disse Ron Plain, economista especializado em agribusiness da Universidade do Missouri, em Columbia.

O México, que historicamente importava dos Estados Unidos e do Canadá, concentrou suas compras nos EUA após o anúncio do caso de "vaca louca" no Canadá, em maio do ano passado. Desde então, as importações estão embargadas.

 

 

Gazeta Mercantil


Deixe seu Comentário

Leia Também

BRUTALIDADE
Adolescente queimado por negar sexo com homens morre em hospital
VACINA RUSSA
Governador diz que consórcio vai adquirir 28 milhões da vacina Sputnik V
LUTO NA SAÚDE
Dias após perder os pais, médica de 36 anos morre de Covid-19
VITIMA DA COVID 19
Vídeo: enfermeiro que receitava cloroquina se passando por médico morre de Covid-19
OS AMORES DO REI
Roberto Carlos teve três casamentos, paixões secretas e perdas em seus 80 anos
JUVENTUDE EM ALERTA
Covid: Variante acelera intubação de jovens e SP orienta procurar ajuda no 1º dia de sintomas
ATAQUE CANINO
Pit bull mata criança de 2 anos e deixa o irmão dela ferido
VIDEO CAPIVARA NA IGREJA
Capivara invade igreja: 'acho que ela veio rezar conosco', brinca Padre
BEBEDEIRA
Idoso conhece mulher, leva para casa é atacado a facadas
ROUBO DE CARGA
Três mil pessoas roubam carga de carne após carreta tombar e provocam novo acidente