Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
domingo, 11 de abril de 2021
Busca
Brasil

Cardápios e hortas comunitárias ajudam a melhorar merenda

17 Set 2004 - 07h40
Brasília - O 1º Encontro Nacional de Experiências Inovadoras de Alimentação Escolar, promovido pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE/MEC), traz a Brasília 33 projetos bem sucedidos de melhoria da merenda escolar. São iniciativas como a das hortas comunitárias e a de oferecer cardápio especial para alunos que têm restrição alimentar, como os diabéticos.

“O encontro tem um significado muito importante para nós porque estamos reunindo um conjunto de experiências para que o fundo, o Ministério da Educação, possam aprender com essas pessoas que estão no dia-a-dia da alimentação escolar”, afirmou o presidente do FNDE, Henrique Paim Fernandes.

Outro projeto é o desenvolvido, há sete anos, em Cajamar, município da Grande São Paulo, que busca garantir o controle de qualidade das refeições oferecidas nas escolas. Técnicos em nutrição acompanham a preparação e distribuição das merendas e medem a temperatura dos alimentos durante o processo.

A coordenadora do projeto, Jeanice Aguiar, disse que essa iniciativa previne os riscos de intoxicação alimentar. “Num relatório muito simples, de apenas uma página, nós avaliamos todo o processo de preparo, de higiene, de distribuição dos alimentos, de aceitação da merenda pelos alunos, de relacionamento das merendeiras, de condição da cozinha”, contou Jeanice. “O nosso objetivo é servir uma alimentação nutricionalmente equilibrada e sanitariamente segura”, acrescentou.

o projeto em Cajamar também promoveu uma redução nos custos de distribuição da merenda escolar ao adotar caixas de isopor ao invés de contratar caminhões refrigerados ou isotérmicos para transportar carne e outros produtos que precisam ficar sob refrigeração.

Segundo o responsável pela iniciativa, Carlos Augusto Moura, uma caixa de isopor custa cerca de R$ 35 e o frete de um caminhão custa R$ 80 mil. “Uma caixa de isopor pode ser usada pelo menos uns seis meses desde que se tome cuidado de usar um saco plástico para carregar os produtos para não sujar a caixa”, disse Moura.

O encontro sobre experiências na gestão da merenda escolar prossegue até amanhã (17) no Hotel Blue Tree Park.
 
 
Agência Brasil

Deixe seu Comentário

Leia Também

NOVO CÓDIGO DE TRANSITO
Novo Código de Trânsito entra em vigor na segunda-feira; veja mudanças
LOCKDOWN É A SOLUÇÃO?
Araraquara X Bauru: dois retratos do Brasil com e sem lockdown contra a covid-19
AGRICULTURA SUSTENTAVEL NO MUNDO
II Congresso Mundial de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta deve receber 1 mil inscrições
MORTANDADE
Brasil bate marca de 4 mil mortes por Covid registradas em um dia pela 1ª vez
COPA LIBERTADORES
Santos vence o San Lorenzo na Argentina e abre vantagem por vaga nos grupos da Libertadores
FATALIDADE
Técnico de informática morre após levar choque a partir de fone de ouvido
CANALHA
Pai comete estupro e diz que filha precisa saber "como é ter um homem"
SOB INVESTIGAÇÃO
Cantor gospel e pastor é encontrado morto e amarrado em árvore
CONTAMINAÇÃO
Igrejas superam mercado e consultório médico em risco de transmissão de Covid-19, aponta estudo
CRISE NA PANDEMIA
Número de brasileiros que vivem na pobreza quase triplicou em seis meses, diz FGV