Menu
SADER_FULL
terça, 13 de abril de 2021
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
Brasil

Caos marca chegada da seleção em São Paulo

27 Jul 2004 - 07h13
Bastaram pouco mais de 500 torcedores para o caos se instaurar no Aeroporto de Cumbica, nesta noite de segunda-feira, no desembarque dos jogadores da seleção brasileira, campeã da Copa América.

Graças à falta de organização do aeroporto e da CBF, somado ao despreparo dos policiais, os jogadores se viram sufocados e prensados pelos torcedores. O clima caótico ficou ainda pior com a chegada de outros vôos internacionais no terminal 2 de Cumbica.

Os jogadores tiveram de esperar por dez minutos até a liberação do portão para uma pretensa 'organização' do ambiente. Mas o que se viu após a liberação foram vários torcedores pulando sobre grades, policiais empurrando fotógrafos e jornalistas, e os jogadores sendo esmagados nos cantos do aeroporto.

'Não esperava. Está difícil', disse o meia Alex, enquanto tentava se desvencilhar dos torcedores e conseguir sair do aeroporto. O atacante Luís Fabiano teve a camisa rasgada e teve de trocá-la ainda no local, quando mostrou as costas cheia de arranhões.

Apesar disso, o jogador não escondeu a alegria. 'É mais difícil sair da marcação argentina do que receber o apoio dessa galera. Estou feliz', explicou, enquanto era levantado pelos torcedores sob os gritos de Fabuloso. Para ele, a recepção foi uma mostra de sua recuperação. 'Ajudou a levantar minha moral', desabafou.

O meia Renato ficou espantado com o que viu em Guarulhos. 'Não esperava tudo isso, o pessoal ficou bastante animado e podem comemorar', afirmou. Com fraca atuação no Peru, o lateral Mancini destacou o apoio do torcedor. 'É uma recepção calorosa e importante para mostrar nosso valor', avaliou.

Bastante assediado pelos torcedores, o lateral Gustavo Nery deixou o local sob proteção de quatro policiais, que cercavam o atleta. 'Estou impressionado e surpreso. Não esperava esta recepção', apontou o jogador, que agora defenderá o Werder Bremem, da Alemanha.

Já o zagueiro Bordon contrastava do restante dos jogadores. 'Ganhar da Argentina e não esperar uma recepção dessas é sonhar. A gente sabe como é o povo brasileiro e sabia que ia ser assim', disse. Para ele, o modo como foi a conquista inflamou a torcida. 'Por tudo que passamos, o povo deu o valor real à conquista e veio nos prestigiar', encerrou.

 

Gazeta Esportiva

Deixe seu Comentário

Leia Também

EXEMPLAR
Cidade modelo que vacinou 64% da população vê casos de covid-19 caírem 78%.
NOVO CÓDIGO DE TRANSITO
Novo Código de Trânsito entra em vigor na segunda-feira; veja mudanças
LOCKDOWN É A SOLUÇÃO?
Araraquara X Bauru: dois retratos do Brasil com e sem lockdown contra a covid-19
AGRICULTURA SUSTENTAVEL NO MUNDO
II Congresso Mundial de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta deve receber 1 mil inscrições
MORTANDADE
Brasil bate marca de 4 mil mortes por Covid registradas em um dia pela 1ª vez
COPA LIBERTADORES
Santos vence o San Lorenzo na Argentina e abre vantagem por vaga nos grupos da Libertadores
FATALIDADE
Técnico de informática morre após levar choque a partir de fone de ouvido
CANALHA
Pai comete estupro e diz que filha precisa saber "como é ter um homem"
SOB INVESTIGAÇÃO
Cantor gospel e pastor é encontrado morto e amarrado em árvore
CONTAMINAÇÃO
Igrejas superam mercado e consultório médico em risco de transmissão de Covid-19, aponta estudo