Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quinta, 21 de outubro de 2021
Busca
Brasil

Campo Grande pode implantar Pólo de Fruticultura Irrigada

10 Nov 2006 - 13h36

A maioria das frutas consumidas em Mato Grosso do Sul é importada de outros estados. Para suprir esta demanda, é que a Câmara Setorial de Fruticultura e o Sebrae de Mato Grosso do Sul apresentaram nesta quinta-feira, dia 09 de novembro, o Programa de Desenvolvimento de um Pólo de Fruticultura Irrigada em Campo Grande.

A engenheira agrônoma Janine Tavares Camargo apresentou o resultado do estudo que abordou os seguintes itens: vantagens estratégicas do município de Campo Grande; potencialidade de mercados de frutas; seleção das frutas potenciais e justificativas; modelo de implantação do pólo; defesa fitossanitária; sustentabilidade ambiental; dimensionamento econômico, viabilidade; e as diretrizes estratégicas.

De acordo com Janine, o estudo realizado apresentou alguns pontos positivos, como clima favorável, logística, e capacidade de produção agrícola. Como exemplo, citou o cultivo de banana irrigada por micro-aspersão. “A banana apresenta mercado para exportação de alto padrão, mas para ser viável economicamente, o produtor precisa ter no mínimo cinco hectares de área cultivada”, comentou.

Para a engenheira agrônoma, a atividade tem mercado, mas precisa de investimentos na parte de tecnologia de produção para alavancar o setor. O consumo médio de fruta pelos brasileiros está em torno de 47 kg/ano, por habitante, enquanto que nos países da Europa a média é de 100 kg/ano.

Janine ressalta que os consumidores estão ficando cada vez mais exigentes, em relação à qualidade das frutas, aroma, saúde e certificação, e processo de produção. “O consumidor moderno quer saber se o produto não apresenta uso de agrotóxicos, se é cultivado sem agredir o meio ambiente e se respeita às relações de trabalho (questão social)”. Além de diversificar a economia, a atividade gera até três empregos diretos e dois indiretos, explica Janine.

O diretor superintendente do Sebrae em Mato Grosso do Sul, Laurindo Petelinkar, afirmou que a intenção é alavancar a fruticultura, já que há mercado interno: “Sem falar na geração de renda e emprego. A união de todos da cadeia produtiva fará da fruticultura uma realidade”, confirmou.

A mesma opinião é compartilhada pelo secretário de Estado da Produção e do Turismo, João Cavalléro. O secretário disse que este pólo será de extrema relevância, pois representará uma diversificação da economia.

O mesmo estudo será apresentado nesta sexta-feira, dia 10 de novembro, em Corumbá, no Escritório Regional do Sebrae em Corumbá, na rua Barão do Rio Branco, 1180. Para implantar o Programa de Desenvolvimento de Fruticultura Irrigada em Campo Grande e Corumbá, a Câmara Setorial de Fruticultura conta com o apoio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA).

 

 

 

Fátima News

Leia Também

VOLTOU A SUBIR
Covid-19: Brasil registra 15.609 casos e 373 mortes em 24 horas
ESTAVA DESAPARECIDO
Corpo de pescador é encontrado dentro de jacaré
LIÇÕES DA BÍBLIA
O principal mandamento
BAIXARAM A GUARDA
Covid-19: Brasil registra 390 mortes e 12,9 mil casos em 24 horas
LIÇÕES DA BÍBLIA
Se me amam, guardarão os Meus mandamentos
OPORTUNIDADE DE EMPREGO
Funtrab está com 655 vagas para indígenas interessados em trabalhar em lavouras de maçã em SC e RS
ALERTA TEMPORAIS
Chance de Tempestades (La Ninã) no final do ano é de 87%, aponta atualização do NOAA
LIÇÕES DA BÍBLIA
Ele nos amou primeiro
AUXILIO EMERGENCIAL
Presidente está de acordo a prorrogação do auxílio emergencial
TRAGICO ACIDENTE
Menino de 9 anos morre enforcado com corda de balanço