Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
terça, 13 de abril de 2021
SADER_FULL
Busca
Brasil

Campanha propõe domingo contra baixaria na TV

15 Out 2004 - 13h31
A Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara promove, neste domingo (17), um dia de mobilização contra a baixaria na TV. O evento, idealizado pela campanha "Quem Financia a Baixaria é Contra a Cidadania", propõe que, nesse dia, o telespectador desligue seu televisor das 15 às 16 horas.
O slogan da campanha é "Por que mudar de canal se você pode alterar a programação?". A Comissão sugere ainda que o dia 17 de outubro passe a ser conhecido como "O Dia Nacional Contra a Baixaria na TV".

Qualidade da programação
Com objetivo de convocar a sociedade a participar do ato de protesto, a TV Nacional de Brasília e a TV Câmara vão promover no dia 17, das 14 às 15 horas, um debate ao vivo, em rede nacional, com retransmissão por emissoras públicas, estatais, legislativas, comunitárias e universitárias, e pelas rádios Câmara e Nacional.
A qualidade da programação da televisão será o tema do debate, que contará com a participação do deputado Orlando Fantazzini (PT-SP), coordenador da campanha contra a baixaria, e de representantes do Fórum Nacional pela Democratização dos Meios de Comunicação e da Associação Brasileira das Emissoras de Rádio e Televisão (Abert).

Atividades e enquetes
Nos estados de Minas Gerais, São Paulo, Espírito Santo, Rio Grande do Sul e Goiás, diversas entidades estarão organizando manifestações em praças e feiras, onde serão distribuídos informativos sobre a importância desse dia.
Também em Brasília, na Torre de TV, estudantes de comunicação farão enquetes com a população, como parte do evento de inauguração de uma rádio da Executiva Nacional dos Estudantes de Comunicação Social (Enecos).

Direitos Humanos na TV
De acordo com Fantazzini, a idéia principal do dia 17 é resgatar o respeito aos direitos humanos na programação de TV, "que nunca viu tanta violência na televisão como nos dias atuais. O povo brasileiro tem presenciado, na maioria dos programas, a incitação ao crime; a discriminação por raça, sexo e orientação sexual; a prévia condenação de meros suspeitos; e a exploração sensacionalista da miséria humana", destacou o parlamentar.
A Campanha, que prega uma cultura de paz, pretende criar uma organização contra a baixaria na TV que vise preservar os direitos dos cidadãos contra a violência promovida pelos programas que não estão comprometidos com finalidades educativas, artísticas, culturais e informativas; além da promoção da cultura nacional e regional; e do estímulo à produção independente que objetive sua divulgação.
No dia 17 de outubro, a Campanha estará propondo às redes que estarão unidas em torno desse tema que discutam o assunto e incentivem a participação de toda a sociedade.
Durante a semana, a população também poderá denunciar, pelo telefone 0800619619 ou pelo e-mail:eticanatv@camara.org.br, as ocorrências de desrespeito aos direitos humanos nos programas de televisão.
 
 
Agência Câmara

Deixe seu Comentário

Leia Também

EXEMPLAR
Cidade modelo que vacinou 64% da população vê casos de covid-19 caírem 78%.
NOVO CÓDIGO DE TRANSITO
Novo Código de Trânsito entra em vigor na segunda-feira; veja mudanças
LOCKDOWN É A SOLUÇÃO?
Araraquara X Bauru: dois retratos do Brasil com e sem lockdown contra a covid-19
AGRICULTURA SUSTENTAVEL NO MUNDO
II Congresso Mundial de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta deve receber 1 mil inscrições
MORTANDADE
Brasil bate marca de 4 mil mortes por Covid registradas em um dia pela 1ª vez
COPA LIBERTADORES
Santos vence o San Lorenzo na Argentina e abre vantagem por vaga nos grupos da Libertadores
FATALIDADE
Técnico de informática morre após levar choque a partir de fone de ouvido
CANALHA
Pai comete estupro e diz que filha precisa saber "como é ter um homem"
SOB INVESTIGAÇÃO
Cantor gospel e pastor é encontrado morto e amarrado em árvore
CONTAMINAÇÃO
Igrejas superam mercado e consultório médico em risco de transmissão de Covid-19, aponta estudo