Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
terça, 11 de maio de 2021
Busca
Brasil

Caminhoneiros prometem parar já no dia 25

22 Jul 2004 - 07h42
Caminhoneiros de todo o País vão parar por 72 horas, dos dias 25 a 27 de julho. A manifestação visa lutar pela recuperação da infra-estrutura do setor de transportes, com cumprimento da lei pelo Governo e a efetiva aplicação dos recursos da Cide (Contribuição sobre Intervenção no Domínio Econômico). Nos dias de paralisação, não haverá transporte de cargas. A cada litro de gasolina vendido, R$ 0,18 vão para a Cide. No caso do álcool são R$ 0,07 por litro.
Desde que ela foi criada, pela Lei nº 10.336/2001, já foram arrecadados R$ 18 bilhões. A lei prevê que ela seja investida na infra-estrutura de transportes, no subsídio do álcool e do gás e nos programas de proteção ao meio-ambiente e ao transporte urbano. Contudo, o Ministério da Fazenda não repassa os recursos e faz contingenciamento para elevar o superávit primário, destinando-os também para o pagamento de despesas do Ministério dos Transportes e dos Ministérios do Meio Ambiente e das Cidades.
DESCASO
O descaso do governo é refletido em números: há 80 anos o Brasil tinha cerca de 30 mil quilômetros de ferrovias, hoje há 29.283 km. Mais de 80% das estradas brasileiras estão em péssimo estado e isso acarreta perda de competitividade no mercado internacional, pois enquanto nos Estados Unidos um produtor gasta US$ 15,50 para colocar uma tonelada de soja no porto, aqui a mesma operação sai por US$ 23,50. Cerca de 60 mil pessoas morrem por ano em decorrência de acidentes nas rodovias.
É preciso R$ 8 bilhões para recuperar as estradas brasileiras, menos da metade do que já foi arrecadado pela Cide até hoje, mas nada está sendo feito pelo governo. Diante desse quadro, a ABCAM (Associação Brasileira de Caminhoneiros), que conta com 100 mil filiados e representa 400 mil profissionais que atuam neste setor, promoverá, em conjunto com as outras entidades que representam a categoria, a paralisação em sinal de alerta, reivindicando uma imediata mudança de posição do governo. No Mato Grosso do Sul, os caminhoneiros deverão ser concentrar em postos de gasolina, à beira das principais rodovias.
 
 
Diário MS

Deixe seu Comentário

Leia Também

TRISTEZA NA FAMILIA
Seis pessoas da mesma familia morrem vítimas da Covid-19
NOVAS REGRAS
WhatsApp: o que acontece se você não aceitar novas regras do aplicativo até 15 de maio
FAMOSIDADES
Pai da campeã do 'BBB 21' Juliette vive em casinha de barro na Paraíba
CACHAÇA
Jovem enfia garrafa no ânus durante bebedeira e vai parar no hospital
ESCALADA DA VIOLÊNCIA
Operação mais letal da história deixa 25 mortos no Jacarezinho
VITIMA DO MASSACRE
'Fiquei vendo costurarem os ferimentos. Chorava, orava e agradecia por ele estar vivo, diz mãe
FRIO - FÁTIMA DO SUL NOVA ONDA DE FRIO
Frio de origem polar começa a ser sentido novamente e terá geada
TERROR NA CRECHE
Sob forte emoção moradores de Saudades realizam velório coletivo das vítimas do ataque à creche
CHEGANDO FORTE
Frio chega com força e provoca geada no Sul
TERROR EM CRECHE
Jovem invade escola e mata três crianças e duas funcionárias