Menu
SADER_FULL
quarta, 5 de agosto de 2020
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
BANNER ECO TOUR
Brasil

Câmara deve votar hoje projeto do Fundeb

29 Mai 2007 - 08h44

 

A Câmara dos Deputados deverá concluir nesta terça-feira a votação das emendas aprovadas pelo Senado ao projeto de lei de conversão à Medida Provisória 339, que regulamenta o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). A previsão é do presidente da casa, deputado Arlindo Chinaglia (PT-SP).

"Acho que dá para votar tranqüilamente", disse. "As alterações feitas no Senado não serão suficientes para impedir a votação." Chinaglia observou que o Senado fez poucas mudanças no texto aprovado pela Câmara e que foi mantida a mesma relatora da matéria na primeira votação na Câmara, deputada Fátima Bezerra (PT-RN).

Caso não seja votado no plenário da Câmara dos Deputados até o final desta semana, o projeto de lei de conversão perde a validade. Isso obrigaria o governo a editar outra medida provisória (MP), que precisaria refazer o caminho já percorrido (primeiro Câmara, depois Senado e, havendo alterações, Câmara novamente).

Setores ligados à educação já começam se mobilizar para sensibilizar os deputados em torno da votação. Integrantes do Movimento Fundeb pra Valer, coordenado pela Campanha Nacional pelo Direito à Educação, que reúne cerca de 200 entidades da área, começaram ontem a fazer visitas a deputados para alertá-los sobre o risco de que o prazo expire.

O coordenador-geral da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Daniel Cara, disse que, na hipótese de ser necessária uma nova MP, serão perdidas todas as conquistas incluídas no projeto desde o início das discussões, em 2006.

Cara afirmou que há deputados governistas e de oposição empenhados na regulamentação do fundo educacional. O temor, comentou, é que a pauta anticorrupção trave as votações. "A pauta anticorrupção é prioridade absoluta, mas vamos lutar para que seja votado o Fundeb, porque é só uma votação, e depois podemos voltar com carga total para a pauta anticorrupção", acrescentou.

Os movimentos, segundo Daniel Cara, avaliam que a não aprovação da regulamentação vai trazer prejuízo para alunos, professores, estados e municípios. "Vai sair dinheiro do bolso de estados e municípios, vai congelar recursos do Fundeb e as regras do financiamento da educação, que são fundamentais para o andamento do sistema, vão deixar de ter uma referência clara porque não vai ter uma regulamentação aprovada", explicou.

O projeto é o primeiro item da pauta de votações no plenário da Câmara. Na última terça-feira, o projeto foi votado no Senado, que apresentou sete emendas e devolveu o texto à Câmara. Na última quinta-feira, a relatora Fátima Bezerra pediu prazo para concluir seu parecer sobre as emendas apresentadas pelos senadores.

A expectativa da deputada é de que o processo de votação possa ser concluído hoje. "As mudanças do Senado são de natureza pontual, não alteram de maneira nenhuma a estrutura do meu parecer que havia sido aprovado aqui na Câmara, de forma que espero que tenhamos o apoio do conjunto das lideranças e a gente aprove o parecer e conclua o processo de votação".

 

 

Terra Redação

Deixe seu Comentário

Leia Também

TRAGEDIA NA RODOVIA
Familia se despede de parentes mortos em acidente na BR-277
NA CASA DELE
Tio estupra criança de 4 anos e dá chocolate para ela não contar
BOCA DA ONÇA É NO MS
Maior cachoeira do MS, Boca da Onça retorna com muitas novidades, confira
ACIDENTE TRÁGICO
Vitimas do acidente na BR 177 são identificadas: 3 são da mesma familia
CORRUPÇÃO NA SAUDE
MP aponta 'vergonhosa fraude' e aciona prefeito a devolver R$ 4,136 milhões
BORA PRA BONITO - MS
O que é ecoturismo e porque Bonito, MS?
TRAGEDIA NA RODOVIA
Acidente com 22 veículos deixa 8 mortos e 20 feridos
PERDAS NA PANDEMIA
Morre 5º pastor da Assembleia de Deus vítima da covid-19
TRAGÉDIA NAS ESTRADAS
Motorista bêbado atinge carro e mata 4 adultos e uma criança
LIMPA NOME
Serasa lança nova campanha para limpar nome por apenas R$ 100