Menu
SADER_FULL
sábado, 17 de abril de 2021
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
Brasil

Caixa reajusta tarifas em até 33% a partir de hoje

27 Set 2004 - 13h32
Com mais de 30 milhões de clientes, a Caixa Econômica Federal vai reajustar hoje os valores das principais tarifas cobradas de seus correntistas. Este será o primeiro aumento aplicado pelo banco público desde o início do governo Lula. As taxas vão subir entre 10% e 33%. Quem só possui poupança ou cartão de benefícios da Previdência Social está livre do reajuste.

Para abrir uma conta na Caixa, a tarifa do cadastro passa de R$ 13,50 para R$ 15, ou seja, reajuste de 11%. Esse também é o novo valor para manter a conta no banco, pago pelo cliente todo mês, e para renovar o cadastro. Nesse último caso, o pagamento da taxa só ocorre uma vez por ano.

A chamada "tarifa fácil" foi a que sofreu o maior reajuste (33%), saltando de R$ 4,50 para R$ 6. O correntista dessa tarifa está isento das taxas de manutenção e renovação do cadastro. Mas o pacote de serviços é menor. O cliente não tem direito a talão de cheque e só pode tirar dois extratos por semana no caixa eletrônico.

Tirar o segundo talão de cheque no mês também está mais caro. Para receber mais dez folhas, o correntista pagará agora R$ 3,30, um aumento de 10% em relação ao valor antigo (R$ 3). Desde março de 2002, a Caixa não reajustava esse serviço.

Quem costuma emitir um cheque com valor inferior a R$ 20 também paga uma taxa extra de R$ 0,50. Isso ocorre também em outras instituições. Segundo a assessoria da Caixa, essa tarifa é cobrada para cobrir seus custos na hora de descontar o cheque ou resgatá-lo em outro banco.

Segundo a Caixa, o reajuste respeita as regras do Banco Central que disciplinam a cobrança de tarifas, como a divulgação prévia dos valores nas mais de 2.150 agências e postos de atendimento, além das 8.900 casas lotéricas que atuam como correspondentes bancários.

O aumento das tarifas não é exclusivo da Caixa. No início de outubro, novos bancos devem reajustar algumas tarifas. O Bradesco vai reajustar a tarifa cobrada por saque acima da quantidade permitida. O valor vai subir 11,11%, passando de R$ 0,90 para R$ 1. Hoje o cliente do Bradesco pode fazer no caixa eletrônico até dez saques por mês sem pagar tarifa extra. A partir do mês que vem, a isenção só valerá para cinco retiradas. Já o Unibanco vai aumentar em 10,52%, de R$ 19 para R$ 21, a taxa de serviço para tirar o correntista do cadastro do cheque sem fundo.
 
 
 
Folha Online

Deixe seu Comentário

Leia Também

VIDEO CAPIVARA NA IGREJA
Capivara invade igreja: 'acho que ela veio rezar conosco', brinca Padre
BEBEDEIRA
Idoso conhece mulher, leva para casa é atacado a facadas
ROUBO DE CARGA
Três mil pessoas roubam carga de carne após carreta tombar e provocam novo acidente
AUXILIO POPULAÇÃO
Caixa credita 1ª parcela do Auxílio Emergencial nesta quinta para nascidos em maio
mulher carro beltrao 1 VIDEO
Mulher cai e fica ferida após ser flagrada em cima de carro em movimento
DESESPERADOR
Covid-19: Brasil registra 3.808 mortes em 24 horas
EXEMPLAR
Cidade modelo que vacinou 64% da população vê casos de covid-19 caírem 78%.
NOVO CÓDIGO DE TRANSITO
Novo Código de Trânsito entra em vigor na segunda-feira; veja mudanças
LOCKDOWN É A SOLUÇÃO?
Araraquara X Bauru: dois retratos do Brasil com e sem lockdown contra a covid-19
AGRICULTURA SUSTENTAVEL NO MUNDO
II Congresso Mundial de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta deve receber 1 mil inscrições