Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
domingo, 11 de abril de 2021
Busca
Brasil

Caixa pagou perdas do FGTS a 2,7 mil em MS nesta etapa

19 Jul 2004 - 13h09
Desde que começou a ser liberada, na semana passada, a quarta etapa de pagamento das perdas que os trabalhadores tiveram com os planos econômicos, em Mato Grosso do Sul mais de 2,7 mil pessoas já receberam as diferenças. Ao todo, até agora, já foram pagos R$ 2,7 milhões, segundo os dados da Caixa Econômica Federal.
Só tem direito a receber as diferenças quem assinou o acordo com o governo federal, abrindo mão de ações na Justiça para rever as perdas e foi demitido do trabalho na época dos planos em questão. O pagamento começou em 2002 e vai até 2007, para quem tinha valores acima de R$ 8 mil. Vão ser sete parcelas ao todo, sempre no início e no meio do ano.
No Estado, mais de 500 mil trabalhadores fizeram a opção pelo acordo. Para saber se tem direito aos recursos, o trabalhador pode ligar para o telefone 0800-574-0101. É preciso estar com o número do PIS em mãos.
 
Campo Grande News

Deixe seu Comentário

Leia Também

NOVO CÓDIGO DE TRANSITO
Novo Código de Trânsito entra em vigor na segunda-feira; veja mudanças
LOCKDOWN É A SOLUÇÃO?
Araraquara X Bauru: dois retratos do Brasil com e sem lockdown contra a covid-19
AGRICULTURA SUSTENTAVEL NO MUNDO
II Congresso Mundial de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta deve receber 1 mil inscrições
MORTANDADE
Brasil bate marca de 4 mil mortes por Covid registradas em um dia pela 1ª vez
COPA LIBERTADORES
Santos vence o San Lorenzo na Argentina e abre vantagem por vaga nos grupos da Libertadores
FATALIDADE
Técnico de informática morre após levar choque a partir de fone de ouvido
CANALHA
Pai comete estupro e diz que filha precisa saber "como é ter um homem"
SOB INVESTIGAÇÃO
Cantor gospel e pastor é encontrado morto e amarrado em árvore
CONTAMINAÇÃO
Igrejas superam mercado e consultório médico em risco de transmissão de Covid-19, aponta estudo
CRISE NA PANDEMIA
Número de brasileiros que vivem na pobreza quase triplicou em seis meses, diz FGV