Menu
SADER_FULL
quinta, 15 de abril de 2021
BANNER EMAGRECEDOR VICENTINA
Busca
Brasil

Brasileiros ficam em 32º lugar no número de relação sexuais

13 Out 2004 - 15h08
Uma pesquisa com 350 mil pessoas de 41 países constatou que os franceses são os campeões mundiais em relações sexuais, com uma média de 137 vezes por ano, acima da média de 103 relações. O Brasil ficou em 32º lugar com 96 vezes ao ano. Na lanterninha ficaram os japoneses com 46 vezes ao ano. A pesquisa, patrocinada pelo fabricante britânico de camisinhas Durex, constatou que, na separação por sexo, as mulheres ganham dos homens de 106 a 101 no número de atos sexuais. Os dois seres humanos mais sensuais do mundo são os atores americanos Brad Pitt e Angelina Jolie, segundo a pesquisa (no ano passado foram o jogador inglês David Beckham e a cantriz americana Jennifer Lopez).

Quando se trata das preliminares do ato sexual, a média mundial é de 19,7 minutos, com os britânicos em primeiro lugar com 22,5 minutos, enquanto os brasileiros estão em 21º lugar com 19,6 minutos. Os mais rápidos são os tailandeses, com 15,5%. A freqüência mundial de orgasmos é de 35%, mas os italianos alegam que por lá é de 61% e os brasileiros de 51%. Na média mundial, 45% dos homens dizem que sempre tem um orgasmo contra 17% das mulheres.

A pesquisa dá um alerta: 35% das pessoas praticam sexo sem qualquer proteção, percentual que sobe para preocupantes 51% no Brasil. Paradoxalmente, os brasileiros são os mais preocupados com a contaminação pela Aids (82%), contra a média mundial de 50%.

Os mais imprudentes são os suecos e os noruegueses (64%) e os mais cuidadosos os vietnamitas (24%) e os indianos (20%). Os brasileiros são os mais dispostos a tomar uma pílula anticoncepcional masculina (81%), mas a confiança das brasileiras neles sobre esta responsabilidade é menor (64%). O índice mundial de homens dispostos a isto é de 59%.

A educação sexual nas escolas é defendida por 54% dos brasileiros (31% na média global). Trinta e cinco por cento dos praticantes de sexo assistem filmes pornográficos com o parceiro ou parceira, percentual que chega a 52% no Brasil. Entre os brasileiros, 25% gostam de fazer sexo vendados ou algemados, 39% gostam de apanhar, 18% gostam de filmar ou fotografar, 21% usam brinquedos sexuais e 35% nada usam (respostas múltiplas, total superior a 100%).

A íntegra da pesquisa está à disposição para download gratuito em www.durex.com

Deixe seu Comentário

Leia Também

DESESPERADOR
Covid-19: Brasil registra 3.808 mortes em 24 horas
EXEMPLAR
Cidade modelo que vacinou 64% da população vê casos de covid-19 caírem 78%.
NOVO CÓDIGO DE TRANSITO
Novo Código de Trânsito entra em vigor na segunda-feira; veja mudanças
LOCKDOWN É A SOLUÇÃO?
Araraquara X Bauru: dois retratos do Brasil com e sem lockdown contra a covid-19
AGRICULTURA SUSTENTAVEL NO MUNDO
II Congresso Mundial de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta deve receber 1 mil inscrições
MORTANDADE
Brasil bate marca de 4 mil mortes por Covid registradas em um dia pela 1ª vez
COPA LIBERTADORES
Santos vence o San Lorenzo na Argentina e abre vantagem por vaga nos grupos da Libertadores
FATALIDADE
Técnico de informática morre após levar choque a partir de fone de ouvido
CANALHA
Pai comete estupro e diz que filha precisa saber "como é ter um homem"
SOB INVESTIGAÇÃO
Cantor gospel e pastor é encontrado morto e amarrado em árvore