Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
terça, 18 de maio de 2021
Busca
Brasil

Brasileiro come mais e melhor em 2004

9 Dez 2004 - 08h09
A venda de alimentos para o mercado interno cresceu 2,81% em 2004 em relação ao ano anterior, segundo dados apresentados ontem pela Abia (Associação Brasileira das Indústrias da Alimentação). O país consumiu mais e melhor. Produtos como os derivados de carne, com proteína animal e os cereais tiveram produção maior do que itens em conserva e supercongelados, por exemplo.

Pelos dados de desempenho do setor, a produção das indústrias subiu 4,43% neste ano, sendo que o grande peso dessa alta não vem da exportação -72,5% do volume produzido corresponde a negócios no mercado
brasileiro.

Essa elevação superior a 4% ocorre após uma alta menor, de 2,08%, registrada no ano de 2003. Da mesma forma, a expansão de 2,81% nas vendas reais no mercado interno foi registrada depois de o setor ter apresentado uma alta, porém bem mais tímida, de 0,92% em 2003. Como resultado desse cenário, o faturamento da indústria de alimentos deu um salto de R$ 16,5 bilhões neste ano. O volume equivale, por exemplo, a um faturamento e meio da rede Pão de Açúcar, a maior de supermercados do país. A receita passou de R$ 137 bilhões em 2003 para R$ 153,5 bilhões neste ano.

Ao incluir nessa conta o desempenho do setor de bebidas, o montante passa de R$ 157,8 bilhões para R$ 176,2 bilhões.

Os segmentos que mais elevaram a produção durante o ano foram cereais (arroz, aveia e trigo), café e açúcar. Essa elevação foi verificada nos meses de janeiro a outubro deste ano. A proteína animal (encontrada em todos os tipos de carnes) teve uma expansão na produção no período de 14,48% sobre o ano passado.

O setor campeão em faturamento e que teve uma das maiores altas percentuais na receita neste ano foi o de derivados de carne. O volume total superou R$ 31 bilhões, quase R$ 5 bilhões acima do apurado em 2003. As exportações tiveram um peso considerável nesse resultado.

Mas houve incremento também por conta da venda ao mercado doméstico.
A Sadia, por exemplo, vendeu de janeiro a setembro R$ 2,6 bilhões em itens no país. Em igual intervalo de 2003, foram R$ 2,2 bilhões. A comercialização de aves cresceu 7% no terceiro trimestre.

"No ambiente doméstico houve um incremento no volume de vendas de industrializados, e observam-se reflexos tênues, mas consistentes, do reaquecimento econômico, em especial em grandes centros", informa o último relatório de vendas da Sadia.

Mesmo com os preços em queda na venda de vários itens ao exterior, o aumento no volume vendido --principalmente de carnes-- garantiu o faturamento do setor lá fora. Em dólares, houve uma expansão de 16,7% na receita com itens embarcados ao exterior. Na quantidade vendida, o volume atingiu 40,9 milhões de toneladas (36,9 milhões em 2003).

"Estimamos uma alta de 4,5% a 5% na produção do setor em 2005. Nas vendas, há perspectiva de elevação de até 4%", diz Edmundo Klotz, presidente da Abia.
 
 
Folha Online

Deixe seu Comentário

Leia Também

TRAGÉDIA NO HARAS
Vaqueiro morre ao ser arrastado por boi durante vaquejada, em Paranatama; veja vídeo
Foto: Divulgação/Instagram LUTO NA MÚSICA
MC Kevin morre aos 23 anos no Rio de Janeiro
SONHO INTERROMPIDO
Agente educacional morta em ataque a creche em Saudades queria fazer intercâmbio no Canadá
PESQUISA PRESIDENCIAL
Datafolha mostra Lula disparado na corrida eleitoral
NOVA INFECÇÃO
Covid-19: após 3 semanas de queda, casos de coronavírus avançam no Brasil puxados por 9 Estados
TRISTEZA NA FAMILIA
Seis pessoas da mesma familia morrem vítimas da Covid-19
NOVAS REGRAS
WhatsApp: o que acontece se você não aceitar novas regras do aplicativo até 15 de maio
FAMOSIDADES
Pai da campeã do 'BBB 21' Juliette vive em casinha de barro na Paraíba
CACHAÇA
Jovem enfia garrafa no ânus durante bebedeira e vai parar no hospital
ESCALADA DA VIOLÊNCIA
Operação mais letal da história deixa 25 mortos no Jacarezinho