Menu
SADER_FULL
terça, 2 de junho de 2020
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

Brasileira defenderá seleção da Fifa na China

4 Abr 2007 - 13h48
A volante Daniela Alves será a única jogadora brasileira a defender a seleção de estrelas da Fifa no jogo contra a China, no próximo dia 21 de abril, na cidade chinesa de Wuhan. A partida será disputada às vésperas do sorteio dos grupos da Copa do Mundo feminina, que será realizada entre os próximos dis 10 e 30 de setembro.

A jogadora foi pega de surpresa, já que se preparava para disputar o Campeonato Paulista pelo Saad, de Águas de Lindóia. A estréia, aliás, estava marcada exatamente para o dia do amistoso na China.

"Agora, os planos mudaram. Fiquei muito feliz em ser lembrada. Espero ser titular e mostrar um bom futebol", afirmou Daniela, que foi medalha de prata com a Seleção Brasileira feminina nas Olímpiadas de Atenas, em 2004.

Melhor do mundo segundo a Fifa em 2006, Marta, que atua na Suécia, declinou do convite por causa dos compromissos de seu time, o Umea.

 

 

Terra Redação

Deixe seu Comentário

Leia Também

DOURADOS - NOVO EPICENTRO COVID-19
Dourados é novo epicentro do coronavírus em MS com mais de 300 casos confirmados
AUXÍLIO EMERGENCIAL
Caixa LIBERA 2ª parcela do auxílio de R$ 600 em contas dos beneficiários, veja os meses
ABSURDO
Médica relata ter sofrido agressões por parte de frequentadores de 'festas de corona'
TRAGÉDIA NA FAMILIA
Menino de 9 anos, acidentalmente mata irmã de 7 anos com espingarda
TRAGEDIA NA RODOVIA
Mulher gravida e marido morrem e criança fica ferida em acidente trágico
PANDEMIA CORONAVIROS
Vai ser ''um massacre'', diz ex-diretor da Saúde sobre flexibilizar isolamento
BOA NOTICIA
Bolsonaro diz que auxilio emergencial pode ter quarta parcela, mas pagando menos
PRAZO MÁXIMO
Acordo prevê máximo de 20 dias para análise de auxílio emergencial
FÁTIMA DO SUL - BOLETIM CORONAVÍRUS
BOLETIM: Fátima do Sul tem mais 04 casos confirmados, sobe para 69 e tem 12 pacientes recuperados
EPICENTRO DA COVID-19
Brasil aproxima de 30 mil mortes pela Covid-19