Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quinta, 4 de março de 2021
SADER_FULL
Busca
Brasil

Brasil entra para o grupo dos 20 maiores importadores

7 Abr 2011 - 14h10Por Agência Estado
O Brasil registra a maior expansão de importações do mundo entre as principais economias nos últimos cinco anos. Diante de um real valorizado e principalmente a expansão do consumo doméstico, o Brasil se transformou pela primeira vez no 20º maior importador do mundo.

Dados da Organização Mundial do Comércio (OMC) apontam que a economia nacional mais que dobrou o volume de importações desde 2005. A expansão superou inclusive as importações na China e, no que se refere à importação de serviços, o Brasil apresentou o maior crescimento mundial em 2010. O aumento das importações fez o Brasil voltar ao cenário do início dos anos 70, quando o País ainda dependia de petróleo. Naquela época, as compras brasileiras representam 1,2% da importação internacional.

 

O percentual caiu de forma importante e, em 2003, era de apenas 0,7%. Em termos gerais, o aumento de 43% nas importações de produtos no ano passado foi o terceiro mais elevado entre as maiores economias e teve uma expansão duas vezes superior à média mundial em 2010 em valores.

 

A invasão de produtos estrangeiros no Brasil teve uma alta superior ao que foi registrado nos demais países dos Brics (China, Índia e Rússia). A OMC destaca dois aspectos que explicariam o boom nas importações. De um lado, o real sofreu uma valorização de 15% no ano, tornando produtos importados mais competitivos. Outro fator é a expansão da economia brasileira, do crescimento do consumo privado e dos investimentos de empresas que acaba implicando na necessidade de importar máquinas e equipamentos.

 

Nos últimos cinco anos, o aumento médio de importações no Brasil foi de 20% por ano. Na Rússia, a expansão de importação foi de 15%, contra 16% na China e 18% na Índia. Nos Estados Unidos, a média de aumento de importação foi de meros 3%, contra 5% na Europa. A entrada de produtos chineses no Brasil aumentou em 60% em 2010.

 

A Coreia do Sul aumentou suas vendas ao mercado brasileiro em 74%, contra 93% de expansão para os produtos indianos. Os países ricos também registraram avanços acima de 30% no mercado brasileiro. Não por acaso, multinacionais e governos colocam o Brasil como prioridade em suas ofensivas de vendas e destino de verdadeiras campanhas para abrir o mercado nacional. Americanos e chineses estão praticamente empatados como maiores exportadores ao Brasil, com 30% de tudo o que País compra vindo dessas duas economias.

 

Em 2006, o Brasil ocupava a 29ª posição entre os maiores importadores e, em 2007, a 27ª.

 

Em 2008, as importações brasileiras cresceram três vezes mais que a média mundial - 44% - e o País teve o maior incremento entre as 30 maiores nações comerciais do mundo. Isso colocou o Brasil na 24ª posição entre os maiores importadores.

 

Diante de um mercado interno hesitante no início de 2009, a retração da importação foi de 27%, em um volume total de US$ 134 bilhões. O Brasil acabou caindo para a 26ª posição no ranking dos maiores importadores. Mas com a explosão na importação de 43%, a economia brasileira comprou US$ 191 milhões do exterior no ano passado e o País atingiu sua posição mais elevada no ranking. Apenas a Indonésia (46%) e Taiwan (44%) registraram um aumento de importações maiores que a do Brasil.

 

Se o ranking considerar a UE como uma economia única, o Brasil então passaria a ser o número 14 entre os maiores importadores do planeta. Outra constatação é que nenhum outro país sofreu uma alta nas importações de serviços na mesma proporção como no caso do Brasil.

 

Com um aumento de 35%, a economia brasileira passou a ser a 17ª maior importadora de serviços no mundo, com US$ 60 bilhões. Contando a UE como uma só economia, o Brasil seria o 10º maior importador de serviços do mundo.

 

O País já supera economias como a da Austrália, Hong Kong, México e Arábia Saudita. Na Alemanha, por exemplo, o aumento na importação de serviços foi de apenas 1%, estagnação na França e até uma contração de 1% no Reino Unido e Espanha no mesmo período.

 

Na liderança do ranking geral, os Estados Unidos ainda aparecem como o maior importador do planeta. A economia americana importou U$ 1,9 trilhão, 12% do consume mundial. A China, porém, avança rapidamente e aumentou suas compras em 39% em 2010, na segunda posição. O México é o primeiro país latinoamericano no ranking de importadores. Mas Brasil já supera Suíça, Turquia, Malásia, Suécia e Indonésia.

Deixe seu Comentário

Leia Também

VIOLENCIA DOMESTICA
Vítima de violência doméstica escreve bilhete com pedido SOS em agência bancária: 'Ele tá ai fora'
ALERTA AO CPF
Confira se o seu CPF foi usado de maneira IRREGULAR por desconhecidos
VAMOS PREVENIR
Igreja Adventista vota documento com orientações sobre cultos e reuniões
ALERTA AOS JOVENS
O que está por trás da alta das internações de jovens com covid
BRASIL EM PÂNICO
Brasil tem novo recorde de mortes por covid em 24 horas: 1.910
100 TRÉGUA
Brasil registra 1.726 mortes em 24 horas e bate novo recorde na pandemia; total chega a 257,5 mil
EXECUÇÃO NA MADRUGADA
Dona de bar é degolada e corpo encontrado nos fundos do estabelecimento
ESTUPRO DE VULNERÁVEL
Filho de fazendeiro reclama de dor anal e mãe descobre estupro cometido por funcionário
BOA NOTICIA
Governo zera PIS e Cofins do diesel e do gás de cozinha
RIGOR DA LEI
Cidade vai multar em até R$ 60 mil quem descumprir decreto de combate ao Covid-19