Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
terça, 26 de outubro de 2021
Busca
Brasil

Brasil começa a implantar Cadastro de Imóveis Rurais em 2007

13 Dez 2006 - 13h22
Um novo mapa fundiário do País. Esse será o resultado da implementação do Cadastro Nacional de Imóveis Rurais (CNIR), criado pela Lei nº 10.267 de 2001. O Cadastro será o tema do seminário Discussão e Implementação do Cadastro Nacional de Imóveis Rurais, amanhã e sexta-feira, na sede do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), em Brasília (DF). Os objetivos são selar um termo de compromisso, assinado pelas instituições que possuem cadastros de terras, e a criação de um grupo técnico para iniciar a implantação do CNIR em 2007.

Será apresentada uma proposta básica de execução e será criado comitê técnico interinstitucional temporário, responsável por implementar as ações. "Estamos dando um grande passo para a implantação do CNIR. Será uma revolução completa no sistema de informações fundiárias do País", assinala o diretor de Ordenamento da Estrutura Fundiária do Incra, Marcos Alexandre Kowarick.

O Cadastro Nacional permitirá a unificação, em uma base comum, das informações estruturais de outros cadastros e informações de imóveis rurais distribuídos em diversos órgãos, como é o caso da Secretaria da Receita Federal (SRF), do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), da Fundação Nacional do Índio (Funai), da Secretaria do Patrimônio da União e demais setores dos governos federal e estaduais. "Eles não só poderão acessar, mas, principalmente, poderão alimentar essa base cadastral com suas informações", afirma Kowarick.

Ele explica que esse é o momento mais oportuno para implantar o cadastro, uma vez que ele estará ligado ao Sistema Nacional de Cadastro Rural (SNCR), cuja modernização está contratada, garantindo a parte gráfica, grande quantidade de acessos simultâneos, operação na internet e compartilhamento de vários bancos de dados.

O SNCR, gerenciado pelo Incra, reúne informações sobre o uso e posse da terra, provenientes do Cadastro de Imóveis Rurais, Cadastro de Proprietários e Detentores de Imóveis Rurais, Cadastro de Arrendatários e Parceiros Rurais e Cadastro de Terras Públicas. "O CNIR é uma feição do SNCR. Através dele, os órgãos governamentais terão acesso a duas bases: informações comuns e informações personalizadas", explica Kowarick.


Cadastro impulsionará o ordenamento fundiário

Depois de implantado, o CNIR será gerenciado em conjunto pelo Incra e pela SRF. A base cadastral reunirá os elementos necessários ao trabalho de ordenamento fundiário. Com essas informações, o Incra poderá planejar e executar de forma sistemática as ações de desconcentração fundiária, de democratização do acesso à terra, do combate à grilagem e de fiscalização do uso da propriedade rural no País. "Para a sociedade, o CNIR será uma grande ferramenta de controle social e planejamento de políticas públicas", avalia o diretor do Incra.

As informações disponibilizadas no CNIR terão o componente gráfico, ou seja, a planta do imóvel georreferenciada. Com a integração do sistema de cadastro (SNCR) aos serviços registrais de cartórios, o poder público terá maior controle sobre a estrutura fundiária. Isso possibilitará o combate mais efetivo contra a apropriação indevida e a transferência fraudulenta de terras públicas e particulares, as invasões de áreas de preservação ambiental e de territórios indígenas e quilombolas e a evasão fiscal.
 
 
 
APn

Leia Também

LIÇÕES DA BÍBLIA
Amem o estrangeiro
LIÇÕES DA BÍBLIA
Circuncidem seu coração
OLIMPÍADA 2024
Atletas de MS terão bolsas de até R$ 7 mil para competir nos jogos olímpicos
LIÇÕES DA BÍBLIA
Estudo adicional
VOLTOU A SUBIR
Covid-19: Brasil registra 15.609 casos e 373 mortes em 24 horas
ESTAVA DESAPARECIDO
Corpo de pescador é encontrado dentro de jacaré
LIÇÕES DA BÍBLIA
O principal mandamento
BAIXARAM A GUARDA
Covid-19: Brasil registra 390 mortes e 12,9 mil casos em 24 horas
LIÇÕES DA BÍBLIA
Se me amam, guardarão os Meus mandamentos
OPORTUNIDADE DE EMPREGO
Funtrab está com 655 vagas para indígenas interessados em trabalhar em lavouras de maçã em SC e RS