Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
segunda, 20 de setembro de 2021
Busca
Brasil

Brasil atribui à crise queda na compra do gás boliviano

10 Dez 2009 - 15h15Por EFE
O embaixador do Brasil em La Paz, Frederico Cézar de Araújo, atribuiu hoje à crise econômica mundial as oscilações na compra que seu país faz do gás natural boliviano.

Em declarações à imprensa, Araújo admitiu que a crise internacional iniciada em outubro de 2008 afetou o Brasil, que teve que rever o volume de gás natural comprado.

No entanto, o embaixador afirmou que esta quantidade voltará a subir, uma vez que o Brasil está se recuperando da crise. Porém, lembrou o funcionário, o volume não passará de 31 milhões de metros cúbicos diários, que é o máximo estipulado no contrato de compra e venda entre ambos os países.

A última queda nas exportações do gás boliviano ao Brasil aconteceu este mês. Em 1º de dezembro, 25,7 milhões de metros cúbicos diários chegavam ao território brasileiro. No começo desta semana, a quantidade caiu para 20,13 milhões.

A demanda do Brasil pelo gás boliviano registrou várias oscilações este ano, o que levou o presidente da Bolívia, Evo Morales, a cogitar a possibilidade de modificar o contrato entre os dois países para destinar a outros mercados o excedente não consumido.

Em resposta, o Executivo brasileiro reiterou que respeitará os volumes de compra do gás natural boliviano estabelecidos no contrato e garantiu que a demanda pelo insumo não será afetada pelas descobertas de novas jazidas de petróleo no Brasil.

Deixe seu Comentário

Leia Também

LUTO NA TV
Ator Luis Gustavo morre aos 87 anos, vítima de câncer
EM DECLINIO
Covid-19: Brasil registra 21,2 milhões de casos e 590,7 mil mortes
TSUNAMI NO BRASIL?
Brasil pode ser atingido por tsunami; entenda
SERPENTE
Rapaz de 18 anos é atacado por jararaca durante pescaria
TRIBUNAL DO CRIME
Traficantes enterram mulher viva para vingar denúncia
TEMPESTADE
Temporal derruba árvore sobre carros e deixa bairros no escuro
VOLTOU A SUBIR
Covid-19: ministério registra 34,4 mil casos e 643 mortes em 24 horas
COMOÇÃO E REVOLTA
Menina de 5 anos é morta com tiro na cabeça enquanto caminhava para comprar lanche
CEF de Fátima do Sul OPORTUNIDADE
Caixa abre concurso com salários de mais de R$ 3 mil; confira
QUASE 600 MIL MORTES
Covid-19: mortes sobem para 588,5 mil e casos, para 21,03 milhões