Menu
SADER_FULL
sexta, 28 de janeiro de 2022
Busca
Brasil

"Brasil arrisca guerra comercial contra os EUA"

9 Mar 2010 - 07h30Por Folha Online

O site do jornal "Financial Times" afirmou que o Brasil pode estar arriscando "uma guerra comercial com os EUA" com a decisão de aumentar as taxas de importação sobre cerca de 100 produtos norte-americanos, em resposta aos subsídios concedidos por Washington ao algodão.

De acordo com o jornal, o assunto será abordado pelo secretário de Comércio dos EUA Gary Locke e por Michael Froman, assessor de segurança nacional, que deverão chegar ao Brasil nesta terça-feira.

O "Financial Times" afirma que o Brasil está aberto para novas negociações, mas que elas precisarão passar pelo subsídio do algodão. O jornal também diz que uma das possibilidades de negociação pode envolver a transferência de tecnologia norte-americana aos produtores de algodão brasileiros.

"Não está claro qual a margem de manobra que os funcionários americanos têm", diz o "Financial Times". A mudança no programa de subsídios exigiria alterações nas leis agrícolas e uma aprovação do congresso nesse sentido seria difícil, afirma.

"A única forma de não transformar essa situação em um desastre é oferecer ao Brasil algo significativo", declarou ao jornal o assessor da empresa Miller & Chevalier, Jon Huenemann.

Segundo o Conselho Nacional do Algodão dos EUA, "as últimas ações do Brasil estão impondo prejuízo injustificado aos interesses brasileiros e americanos em tempos de dificuldades econômicas para todos", de acordo com a reportagem do "Financial Times".

Decepção

Nesta segunda-feira, os EUA manifestaram sua "decepção" com a decisão do Brasil de aumentar as taxas de importação.

Segundo Nefeterious McPherson, porta-voz do gabinete do Representante Comercial, "estamos decepcionados com o anúncio das autoridades do Brasil sobre medidas contra o comércio americano na disputa envolvendo o algodão junto à OMC [Organização Mundial do Comércio]".

McPherson destacou que o governo de Barack Obama "trabalha para encontrar uma solução sem a necessidade de que o Brasil recorra a estas medidas". "Continuamos preferindo uma solução negociada."

O governo brasileiro publicou hoje a lista de produtos com os quais pretende retaliar os Estados Unidos em até US$ 591 milhões. A lista traz, principalmente, produtos de luxo, como cosméticos, eletrodomésticos e veículos, além de muitos alimentos.

Na semana passada, o chanceler Celso Amorim informou que a retaliação teria início em abril, abrindo uma janela para tentar resolver o tema por meio de negociação.

O Brasil foi autorizado em dezembro passado pela OMC a aplicar medidas compensatórias contra os Estados Unidos de US$ 830 milhões ao ano devido aos subsídios americanos à produção de algodão.

Leia Também

TEMPESTADE
VÍDEO: após temporal, motoristas são retirados de shopping com bote
AUXILIO POPULAÇÃO
Auxílio Brasil e Auxílio Gás são pagos a cadastrados com NIS final 8; confira
ASSUSTADOR
Covid-19: Com 570 mortes, Brasil bate novo recorde de casos registrados em 24h
SUBINDO
Brasil em 24 horas, foram registradas 487 mortes por Covid 19 e 183.722 novos casos registrados
joao 5 39 examinais as escrituras 2_3 LIÇÕES DA BIBLIA
Quanto Falta para o Fim do Mundo?
TRAGÉDIA NA IGREJA
Confusão em culto termina com pastor e jovem mortos, 4 baleados e casa incendiada
SOB INVESTIGAÇÃO
Lutador é executado com 12 tiros, sua esposa esta grávida
SEU DINHEIRO
Qualquer cidadão pode consultar se tem valores a receber de instituições financeiras; saiba como
COVID NO BRASIL
Covid-19: Brasil registra 259 mortes e 83,3 mil novos casos
ESTUPRO DE VUNERALVEL
Mãe vê partes íntimas vermelha, pergunta e filha de 2 anos aponta paro o tio