Menu
SADER_FULL
terça, 30 de novembro de 2021
Busca
Brasil

Bolão que ganharia Mega-Sena não teria sido computado

23 Fev 2010 - 08h04Por Redação Terra

Após apostadores registraram ocorrência afirmando ter acertado as seis dezenas premiadas no concurso 1.155 da Mega-Sena que, segundo a Caixa Econômica Federal, não houve vencedores, a polícia vai apurar se houve falha humana na digitação dos jogos ou se há de fato problemas no talão de apostas. Uma das possibilidades investigadas é de que os números do bolão no qual pelo menos cinco pessoas afirmam ter apostado podem não ter sido computados pela lotérica Esquina da Sorte, em Novo Hamburgo (RS), suspeita de estelionato. Por outro lado, em declaração dada na noite de segunda-feira, o advogado de defesa do proprietário da casa disse que o erro pode estar nos cartões de apostas, comprados pela lotérica de uma gráfica terceirizada. As informações são da edição da noite de segunda-feira do Jornal da Globo.

Durante a noite, a Caixa Econômica Federal já havia suspendido o sistema de apostas na lotérica. Os apostadores procuraram a Polícia Civil depois de comprar um bolão no estabelecimento e acertar as seis dezenas da Mega-Sena. O bolão custava R$ 11, tinha 40 cotas e 15 jogos.

Leia Também

PIX SAQUE
Pix Saque começa hoje:comércio vê nova ferramenta como chamariz para clientes,mas teme por segurança
TRAGÉDIA NA LINHA DO TREM
vítima comemorou aniversário do marido um dia antes de morrer com a filha em acidente com trem
COVID NO BRASIL
Covid-19: Brasil registra 229 óbitos e 9,2 mil novos casos
# PREVENIR É O REMÉDIO
Covid-19: Brasil registra 303 mortes e 12.126 casos em 24 horas
DESESPERO
Vídeo: veja momento em que calçada cede e pessoas caem em rio
PÂNICO NO AEROPORTO
Vídeo mostra passageiros gritando e muito desespero em avião da Azul; veja
EMBOSCADA
Jovem morre após ser atingida por tiro na cabeça
# PREVENIR É O REMÉDIO
Covid -19 casos sobem para 22,043 milhões e mortes, para 613,3 mil
ESTUPRO DE VUNERALVEL
Menina de 11 anos conta para avô que é estuprada pelo padrasto
CRUELDADE
Justiça nega exame de insanidade a mulher que esquartejou filho