Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quinta, 13 de maio de 2021
Busca
Brasil

Banda larga móvel no Brasil cresce ganha dois milhões de usuários

24 Ago 2010 - 16h42Por Folha
Com crescimento de 34,1% nos últimos doze meses, o número de clientes 3G chegou a 680 milhões no mundo, o que equivale a 13,7% do total da base de celulares. E um em cada cinco celulares atualmente vendidos já é smartphone, o que evidencia a tendência destes dispositivos se tornarem os principais meios de acesso à internet, superando o PC. Os números são do "5º Balanço Huawei da Banda Larga Móvel", pesquisa realizada Huawei em parceria com a Teleco, referente ao segundo trimestre de 2010.

No Brasil, a participação dos serviços de dados na receita das operadoras brasileiras registrou crescimento expressivo, correspondente a 37% nos últimos doze meses e 10% no segundo trimestre de 2010. O faturamento dos serviços de dados superou 16% da receita do total de serviços de telecomunicações.

Com a adição líquida de 2 milhões de acessos em banda larga móvel, a taxa de crescimento foi de 17% em 2T10, valor superior aos 3% correspondentes à banda larga fixa no mesmo período. Identifica-se, nestes números, um aumento constante dos acessos via modem e um aumento ainda maior dos aparelhos 3G que passaram de 8,7 milhões no primeiro trimestre para 10,4 milhões no segundo trimestre de 2010.

Em junho de 2010, a cobertura de banda larga móvel, superior aos compromissos estabelecidos para 2012, já estava disponível para 65,2% da população e presente em 13,3% dos municípios brasileiros. Todas as capitais de estado e municípios com mais de 500 mil habitantes estão atendidos por quatro operadoras

Todo este cenário de crescimento da banda larga móvel no Brasil tende a ser favorecido ainda mais, especialmente a partir de 2013, conforme a recente regulamentação da Anatel sobre o uso do espectro de 2,5 GHz para a introdução da nova tecnologia LTE (Long Term Evolution) que possibilitará o aumento da velocidade e da capacidade das redes.

Em relação aos planos de serviços, todas as operadoras, exceto a TIM, passaram a cobrar por volume de dados, e não mais por velocidade. A TIM introduziu a cobrança por tempo de uso, a exemplo do que faz na Itália. Os pacotes de consumo variam de 10 MB por R$ 9,90 até 10 GB por R$ 199,90.

"A média no Brasil para pacotes de até 500 MB está acima dos valores praticados em outros países da América Latina. Os preços no Brasil são influenciados pela carga tributária e pelo subdimensionamento das redes, em especial em relação à capacidade das redes de transmissão", afirma o diretor de tecnologias e soluções da Huawei, Marcelo Motta.

O preço dos telefones celulares 3G permanecem estáveis e representam uma barreira para a difusão da banda larga. Enquanto isso, o preço médio do modem 3G sofreu uma queda de 15% no segundo trimestre de 2010, comparado com o trimestre anterior, com o valor mínimo apurado de R$ 170,00, desconsiderando-se aqueles com 100% de subsídio.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SONHO INTERROMPIDO
Agente educacional morta em ataque a creche em Saudades queria fazer intercâmbio no Canadá
PESQUISA PRESIDENCIAL
Datafolha mostra Lula disparado na corrida eleitoral
NOVA INFECÇÃO
Covid-19: após 3 semanas de queda, casos de coronavírus avançam no Brasil puxados por 9 Estados
TRISTEZA NA FAMILIA
Seis pessoas da mesma familia morrem vítimas da Covid-19
NOVAS REGRAS
WhatsApp: o que acontece se você não aceitar novas regras do aplicativo até 15 de maio
FAMOSIDADES
Pai da campeã do 'BBB 21' Juliette vive em casinha de barro na Paraíba
CACHAÇA
Jovem enfia garrafa no ânus durante bebedeira e vai parar no hospital
ESCALADA DA VIOLÊNCIA
Operação mais letal da história deixa 25 mortos no Jacarezinho
VITIMA DO MASSACRE
'Fiquei vendo costurarem os ferimentos. Chorava, orava e agradecia por ele estar vivo, diz mãe
FRIO - FÁTIMA DO SUL NOVA ONDA DE FRIO
Frio de origem polar começa a ser sentido novamente e terá geada