Menu
SADER_FULL
sábado, 8 de maio de 2021
Busca
Brasil

Banco da Amazônia e BNB são os únicos ainda em greve

15 Out 2010 - 17h38Por Conjuntura Online

As propostas da Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil e Fenaban foram aceitas na maior parte do Brasil, inclusive pelo sindicato geral dos bancários do País, a Contraf-CUT (Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro). Nesta sexta-feira, algumas dissidências que mantinham a paralisação voltaram às operações.

Destas bases que mantinham a greve, a jornada normal de trabalho já foi restabelecida no Maranhão, que havia anteriormente recusado as propostas tanto da Caixa e do BB quanto da Fenaban (Federação Nacional dos Bancos), que representa as entidades privadas.

No Rio Grande do Sul, Porto Alegre e Santo Ângelo também aceitaram as propostas terminaram a greve, mesma ação tomada pelos sindicatos de Pernambuco, Ceará, Vitória da Conquista (BA), Pará e Amapá.

Os sindicatos da Paraíba e de Bauru (SP) não aceitaram as propostas feitas pela Caixa Econômica Federal e pelo Banco do Brasil, mas decidiram pelo fim da greve.

No Pará e no Amapá, a única instituição que segue em greve é o Banco da Amazônia, que teve suas propostas rejeitadas pelos sindicatos. Ceará e Paraíba também mantiveram a paralisação no BNB (Banco do Nordeste do Brasil), enquanto o Maranhão não retomou as atividades em nenhum destes dois bancos.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ESCALADA DA VIOLÊNCIA
Operação mais letal da história deixa 25 mortos no Jacarezinho
VITIMA DO MASSACRE
'Fiquei vendo costurarem os ferimentos. Chorava, orava e agradecia por ele estar vivo, diz mãe
FRIO - FÁTIMA DO SUL NOVA ONDA DE FRIO
Frio de origem polar começa a ser sentido novamente e terá geada
TERROR NA CRECHE
Sob forte emoção moradores de Saudades realizam velório coletivo das vítimas do ataque à creche
CHEGANDO FORTE
Frio chega com força e provoca geada no Sul
TERROR EM CRECHE
Jovem invade escola e mata três crianças e duas funcionárias
PÉSSIMA PROJEÇÃO
Covid-19: Brasil deve alcançar 575 mil mortes em 1º de agosto, diz instituto
SONHO INTERROMPIDO
Jovem perde noivo para a Covid-19 no dia do casamento: 'Nossos sonhos ficaram para trás'
PANDEMIA CORONAVIRUS
Triste número: Brasil ultrapassa 400 mil mortes por Covid-19
REVOLTA
Pastor zomba da fé dos indígenas Trukás que revoltados quebram templo em construção; veja o vídeo