Menu
SADER_FULL
terça, 13 de abril de 2021
BANNER EMAGRECEDOR VICENTINA
Busca
Brasil

Bancários cobram ação do governo e de banqueiros

30 Set 2004 - 07h40
Mais de 3 mil bancários realizaram passeata na Esplanada dos Ministérios para marcar o 15º dia de greve nesta quarta-feira. A manifestação, que começou no Ministério do Trabalho e acabou em frente ao Ministério da Fazenda, teve o objetivo de mostrar aos banqueiros que os grevistas estão dispostos a continuar o movimento até que a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) melhore a proposta de aumento de 8% nos salários.

”Nós queremos mostrar para a sociedade a nossa greve e formar uma aliança com a população contra a exploração dos bancos”, disse o presidente do Sindicato dos Bancários do Distrito Federal, Jacy Afonso de Mello. A Fenaban mantém a proposta inicial de aumento real.

Durante a manifestação, os grevistas apresentaram uma carta que será enviada aos banqueiros e ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva. No documento, os bancários criticam as posturas do governo e dos banqueiros diante da greve. Para os sindicalistas, se a paralisação continua é porque ambos não pensam na população.

Nesta quarta-feira, dia 29, o Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo determinou um limite para funcionários em greve nas agências. Apenas 40% dos bancários poderiam paralisar as atividades. O diretor do Sindicato dos Bancários do DF, José Wilson da Silva, comentou que não há possibilidade da ampliação da decisão da justiça paulista para a greve nacional. “Não existe previsão de dissídio aqui no Distrito Federal”, disse, embora a decisão judicial em São Paulo tenha sido em caráter preventivo – e, não, o dissídio.

Wilson explica que os bancários cumprem a lei de greve no estado. A legislação, segundo ele, prevê o funcionamento de 30% dos serviços essenciais. Para o presidente do sindicato, a decisão de SP não deve afetar a mobilização da categoria. “Isso já havia ocorrido no Ceará e em Pernambuco e essa decisão de São Paulo é apenas mais uma. Isso não afeta a disposição de luta da categoria bancária”.

De acordo com Jacy Afonso de Mello, nesta quinta-feira, dia 30, haverá uma audiência com o presidente do TST com a Executiva Nacional dos Bancários para discutir uma possível solução para a greve.
 
 
 
 
Agência Brasil

Deixe seu Comentário

Leia Também

DESESPERADOR
Covid-19: Brasil registra 3.808 mortes em 24 horas
EXEMPLAR
Cidade modelo que vacinou 64% da população vê casos de covid-19 caírem 78%.
NOVO CÓDIGO DE TRANSITO
Novo Código de Trânsito entra em vigor na segunda-feira; veja mudanças
LOCKDOWN É A SOLUÇÃO?
Araraquara X Bauru: dois retratos do Brasil com e sem lockdown contra a covid-19
AGRICULTURA SUSTENTAVEL NO MUNDO
II Congresso Mundial de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta deve receber 1 mil inscrições
MORTANDADE
Brasil bate marca de 4 mil mortes por Covid registradas em um dia pela 1ª vez
COPA LIBERTADORES
Santos vence o San Lorenzo na Argentina e abre vantagem por vaga nos grupos da Libertadores
FATALIDADE
Técnico de informática morre após levar choque a partir de fone de ouvido
CANALHA
Pai comete estupro e diz que filha precisa saber "como é ter um homem"
SOB INVESTIGAÇÃO
Cantor gospel e pastor é encontrado morto e amarrado em árvore