Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quarta, 12 de maio de 2021
Busca
Brasil

Avipal abre diálogo com produtores rurais

6 Dez 2004 - 10h27
Esta marcado para o dia 09 de dezembro, próxima quinta-feira, às 11 horas, uma reunião entre a direção da Avipal e os 300 produtores de frango integrados a empresa da região de Dourados.O encontro visa rever valores e outros aspectos que estão desistimulando os produtores, como descontos por remédios fornecidos.

Na semana passada os produtores rurais relataram os problemas que vem enfrentando para deputados estaduais, para o secretário de Estado de Produção e Turismo Dagiberto Nogueira que participaram de uma audiência pública, solicitada pelo deputado José Teixeira.

A decisão da Avipal de reunir-se com os produtores foi tomada após a direção da empresa, ser convocada pelo governo do Estado para dar explicações, visto que nenhum representante da empresa compareceu à audiência. Um diretor da empresa, vindo de Porto Alegre, já esteve reunido com representantes da Câmara Setorial de Avicultura, com o secretário Dagoberto Nogueira Filho e com superintendente da Seprotur, Ademar Silva Júnior.

Ademar afirma que os integrados pedem R$ 0,40 por ave, para se chegar a R$ 0,28 a R$ 0,30, que tem sido a média paga no mercado. Hoje a Avipal tem pagado R$ 0,17 por ave, mas, tirando descontos com ração e medicamentos, os criadores dizem que chegam a receber R$ 0,12, quando o necessário para cobrir os custos seria de R$ 0,20, segundo o setor. Há quem tenha recebido R$ 0,03, segundo os integrados. Além de aumento do preço, eles pedem transparência nos descontos e diminuição do vazio sanitário, que é o tempo de alojamento entre uma postura e outra. Esse vazio, explica Ademar, é aquele compreendido entre o período em que o frango pronto é retirado para o abate e o em que outro pintinho é alojado (o pintinho é fornecido pela Avipal). Em função da demora, de até 40 dias, quando a média é de 15 a 20 dias, acaba fazendo com que integrados que poderiam ter seis alojamentos ao ano tenham somente de três a quatro, diminuindo a produção e rentabilidade. Ademar afirma que a Avipal expôs sua posição exclarecento que a planta da empresa estaria recebendo investimentos e modificações para que as exigências do mercado internacionais fossem alcançadas, dentre elas a remessa de frangos em pedaços e não inteiros. “A empresa se mostrou sensível”, diz Ademar, reconhecendo, porém, que a pressão do setor político ajudou. O deputado Paulo Corrêa (PL) chegou a propor a retirada de incentivos da Avipal diante da penúria de seus integrados.
 
 
 
MS Notícias

Deixe seu Comentário

Leia Também

TRISTEZA NA FAMILIA
Seis pessoas da mesma familia morrem vítimas da Covid-19
NOVAS REGRAS
WhatsApp: o que acontece se você não aceitar novas regras do aplicativo até 15 de maio
FAMOSIDADES
Pai da campeã do 'BBB 21' Juliette vive em casinha de barro na Paraíba
CACHAÇA
Jovem enfia garrafa no ânus durante bebedeira e vai parar no hospital
ESCALADA DA VIOLÊNCIA
Operação mais letal da história deixa 25 mortos no Jacarezinho
VITIMA DO MASSACRE
'Fiquei vendo costurarem os ferimentos. Chorava, orava e agradecia por ele estar vivo, diz mãe
FRIO - FÁTIMA DO SUL NOVA ONDA DE FRIO
Frio de origem polar começa a ser sentido novamente e terá geada
TERROR NA CRECHE
Sob forte emoção moradores de Saudades realizam velório coletivo das vítimas do ataque à creche
CHEGANDO FORTE
Frio chega com força e provoca geada no Sul
TERROR EM CRECHE
Jovem invade escola e mata três crianças e duas funcionárias