Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
segunda, 12 de abril de 2021
SADER_FULL
Busca
Brasil

Avião brasileiro leva medicamentos para o Paraguai

2 Ago 2004 - 17h31
O governo do Brasil vai ajudar no atendimento às vítimas de incêndio em um supermercado de Assunção, capital do Paraguai, que deixou pelo menos 311 mortos.
A Agência Brasil informa que um avião da FAB (Força Aérea Brasileira) chega hoje à capital do Paraguai com respiradores e equipamentos médico-hospitalares. O governo brasileiro também ofereceu ao governo paraguaio tratamento para as vítimas em centros especializados no Brasil.
Segundo o Ministério da Saúde, entre os medicamentos estão soros de reidratação intravenosa, analgésicos, antibióticos, psicotrópicos e corticóides. A lista dos produtos foi preparada a partir de uma relação enviada pelo governo paraguaio das necessidades para garantir a assistência aos sobreviventes da tragédia.
As fontes oficiais informam ainda que os medicamentos e equipamentos doados fazem parte de estoque de reserva de hospitais federais com experiência no atendimento na área de traumas e queimados.

 

Campo Grande News

Deixe seu Comentário

Leia Também

EXEMPLAR
Cidade modelo que vacinou 64% da população vê casos de covid-19 caírem 78%.
NOVO CÓDIGO DE TRANSITO
Novo Código de Trânsito entra em vigor na segunda-feira; veja mudanças
LOCKDOWN É A SOLUÇÃO?
Araraquara X Bauru: dois retratos do Brasil com e sem lockdown contra a covid-19
AGRICULTURA SUSTENTAVEL NO MUNDO
II Congresso Mundial de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta deve receber 1 mil inscrições
MORTANDADE
Brasil bate marca de 4 mil mortes por Covid registradas em um dia pela 1ª vez
COPA LIBERTADORES
Santos vence o San Lorenzo na Argentina e abre vantagem por vaga nos grupos da Libertadores
FATALIDADE
Técnico de informática morre após levar choque a partir de fone de ouvido
CANALHA
Pai comete estupro e diz que filha precisa saber "como é ter um homem"
SOB INVESTIGAÇÃO
Cantor gospel e pastor é encontrado morto e amarrado em árvore
CONTAMINAÇÃO
Igrejas superam mercado e consultório médico em risco de transmissão de Covid-19, aponta estudo