Menu
SADER_FULL
segunda, 17 de janeiro de 2022
Busca
Brasil

Aumento da renda contribui para queda da inadimplência

6 Jan 2010 - 13h54Por Agência Brasil

 
Com mais dinheiro no bolso, em função do aumento da renda salarial e do pagamento do décimo terceiro salário, o brasileiro aproveitou para quitar suas dívidas, no mês passado, antes de ir às compras de final de ano. Com isso a inadimplência caiu 4,98% em relação a novembro, como informou hoje o presidente do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), Roberto Alfeu Pena Gomes.
Ele disse que a recuperação econômica do país, com a criação de empregos e as contratações temporárias de final de ano, “teve influência direta para o cenário positivo que vivemos”, uma vez que os recursos daí decorrentes abasteceram grande parte das famílias e elas puderam honrar seus compromissos financeiros.

Alfeu acrescentou que a inadimplência foi 3,02% menor em relação a dezembro de 2008, no auge da crise financeira internacional. Com a recuperação gradativa da economia, principalmente de maio em diante, o SPC Brasil (maior banco de dados da América Latina) registrou queda acumulada de 14,09% da inadimplência em 2009.

De acordo com levantamento de mercado, feito em parceria com a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), a tendência é de expansão cada vez mais robusta do consumo interno. Isso, somado à evolução do crédito, desemboca em um cenário positivo para que “a inadimplência tenha queda significativa também ao longo deste ano”, afirmou o presidente do SPC Brasil.

“A expectativa para o crescimento do país é das mais positivas”, segundo Alfeu. Ele acredita que o Brasil terá o terceiro maior crescimento do mundo em 2010. Pelos cálculos do Indicador CNDL/SPC Brasil de Vendas e Inadimplência, o Produto Interno Bruto (PIB), soma das riquezas produzidas no país, deve crescer 6,1%, enquanto as previsões para China e Índia são de 9,4% e 8,6%, respectivamente.

Esse cenário positivo, segundo Alfeu, será resultante do crescimento da demanda interna, proveniente da expansão do crédito, do aumento dos salários acima da taxa de inflação, dos investimentos em infraestrutura para as obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e para a Copa do Mundo de Futebol de 2014. Além disso, também se espera o aumento do poder de compra das classes sociais menos favorecidas.

Leia Também

ABUSO SEXUAL
Meninas escutam mãe contando de abuso sexual e fazem relato chocante sobre tio-avô
COVID NO BRASIL
Em 24 horas, foram confirmados pelas autoridades sanitárias 24.934 novos casos de Covid-19
TRAGÉDIA NA FAMILIA
Jovem morre após ser atingido por avião agrícola pilotado pelo pai
TEMPORAL - VIDEO
Forte chuva derruba árvores e deixa 23 mil pessoas sem energia
COVID NO BRASIL
Em 24 horas, as autoridades de saúde notificaram 175 novos óbitos, totalizando 620.971
TRAGÉDIA
Deslizamento de terra destroi casarão histórico em Ouro Preto MG
TRAGÉDIA NA FAMILIA
Pai, mãe e três filhas morrem em capotamento de caminhão
BIG BROTHER
Saiba quem foram os ex-BBBs que já morreram; 3 estiveram no BBB9
COVID NO BRASIL
Covid-19: Brasil tem 87,4 mil casos e 133 mortes em 24 horas
HOMICIDIO EM SÉRIES
Bandido que comia olhos, orelhas e bebia sangue de vítimas é preso