Menu
SADER_FULL
domingo, 19 de setembro de 2021
Busca
Brasil

Audiência do Fantástico despenca e obriga Globo a repensar domingo

29 Out 2009 - 17h08Por Terra

Trinta e seis anos é muito tempo. Mesmo para um programa que, por todo esse período, se manteve líder de audiência, descontados alguns escorregões. Mas o Fantástico, da Globo, vive seus piores momentos, em queda livre no ibope.

No último domingo, o programa chegou ao fundo do poço, com 18 pontos de média. Foi a pior audiência de sua história.

A crise não é nova. Nos últimos 10 anos, o programa perdeu 30% de seus telespectadores e tem amargado quedas sucessivas, em confronto direto com outras emissoras. Em abril deste ano, o Fantástico caiu para 19 pontos e, nas últimas semanas, coxeia números similares.

O que prova que a baixa audiência não é apenas um problema interno da Globo. Pelo contrário, poucos programas procuram se reinventar tanto quanto o Fantástico, sempre com novidades, embora nem sempre de sucesso. Caso dos malogrados quadros de Daqui Pra Frente e Desafio do Alemão, entre muitos outros.

A Record exibe um pouco mais cedo seu Domingo Espetacular, uma revista desigual que "rouba" parte da audiência, muitas vezes com boas reportagens. A estreia do Programa do Gugu, no final de agosto passado, também provocou estragos e tem encostado na Globo nas últimas semanas.

Por fim, o Pânico na TV!, da Rede TV!, trouxe para a tela a agilidade do rádio e certo "non-sense" e humor "trash" que agrada os adolescentes. Com isso já chegou há tempos aos dois dígitos de ibope. Semana passada, no mesmo horário do Fantástico, a Record mordeu 15 pontos e a Rede TV!, 11.

Certamente por esses números a direção da Globo levou para sua revista dominical o Casseta & Planeta Urgente e criou o "Exagerados", numa tentativa de atrair um público mais jovem para o programa. O que, é bom lembrar, não conseguiram anteriormente com sua melancólica Central de Boatos. Segundo a direção geral de comercialização da Globo, em pesquisa de 2007, o público do Fantástico é prioritariamente adulto e das classes ABC.

Outras produções também devem ser apresentadas nas próximas semanas e, portanto, não devem resistir por mais tempo quadros como Reunião de Condomínio ¿ por definição, algo muito chato ¿, Liga das Mulheres ¿ um Casos de Família global ¿ e as reportagens sobre a vida de ex-BBBs que despontaram da merecida obscuridade para o completo anonimato.

Mais do que novas atrações, o problema de manter a audiência de um programa como o Fantástico esbarra na ideia de que é possível segurar toda a família frente à TV, o que parece só acontecer em classes sociais sem outras opções de entretenimento. Jovens podem preferir ver o Pânico, mas também estão conectados à internet. Crianças jogam "games" em plataformas variadas.

E adultos têm a opção de assistir um DVD alugado de locadoras ou mesmo um canal por assinatura, numa canibalização da TV aberta pelo cabo e pelo satélite. Com filmes, programas de auditório, revistas eletrônicas e resenhas de futebol, o domingo está paralisado há quatro décadas. É tempo de mudar.

Deixe seu Comentário

Leia Também

TSUNAMI NO BRASIL?
Brasil pode ser atingido por tsunami; entenda
SERPENTE
Rapaz de 18 anos é atacado por jararaca durante pescaria
TRIBUNAL DO CRIME
Traficantes enterram mulher viva para vingar denúncia
TEMPESTADE
Temporal derruba árvore sobre carros e deixa bairros no escuro
VOLTOU A SUBIR
Covid-19: ministério registra 34,4 mil casos e 643 mortes em 24 horas
COMOÇÃO E REVOLTA
Menina de 5 anos é morta com tiro na cabeça enquanto caminhava para comprar lanche
CEF de Fátima do Sul OPORTUNIDADE
Caixa abre concurso com salários de mais de R$ 3 mil; confira
QUASE 600 MIL MORTES
Covid-19: mortes sobem para 588,5 mil e casos, para 21,03 milhões
LIÇÕES DA BÍBLIA
Uma rua de mão dupla
LATROCINIO
Dupla invade casa, tranca mulher e crianças em quarto e mata homem degolado