Menu
SADER_FULL
sexta, 14 de maio de 2021
Busca
Brasil

Atleta paraolímpico brasileiro morre após acidente de ônibus

19 Out 2010 - 07h52Por Redação Terra

Medalha de bronze no Mundial Paraolímpico de Atletismo de 1998, Sandro Alex Cruz Santos, 33 anos, morreu no último sábado. O atleta foi vítima de um acidente de ônibus em Minas Gerais.

Natural de Duque de Caxias, no Rio de Janeiro, Sandro havia acabado de competir com a equipe de Ipatinga nos Jogos do Interior de Minas Gerais (Jimi), que foram realizados em Montes Claros. No retorno, o ônibus em que viaja a delegação bateu na proteção de uma ponte e caiu no Rio Araçuaí, próximo ao município de Carbonita, no Vale do Jequitinhonha. No acidente, 11 pessoas morreram e 23 ficaram feridas.

"Este é um dia muito triste para o Esporte Paraolímpico Brasileiro. Eu conheci o Sandro em 1998, quando fomos juntos ao Campeonato Mundial de Atletismo, na Inglaterra, no qual ele conquistou a medalha de bronze. Era uma ótima pessoa e um grande atleta. Desejamos aos seus familiares a força para seguir em frente neste momento tão difícil", disse o presidente do CPB, Andrew Parsons.

Sandro, que ficou conhecido na delegação brasileira como Forrest Gump, pela sua performance nos 400m, foi um dos 65 atletas que defenderam o Brasil nas Paraolimpíadas de Sydney, em 2000, em que conquistou o oitavo lugar nos 400m T20.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SONHO INTERROMPIDO
Agente educacional morta em ataque a creche em Saudades queria fazer intercâmbio no Canadá
PESQUISA PRESIDENCIAL
Datafolha mostra Lula disparado na corrida eleitoral
NOVA INFECÇÃO
Covid-19: após 3 semanas de queda, casos de coronavírus avançam no Brasil puxados por 9 Estados
TRISTEZA NA FAMILIA
Seis pessoas da mesma familia morrem vítimas da Covid-19
NOVAS REGRAS
WhatsApp: o que acontece se você não aceitar novas regras do aplicativo até 15 de maio
FAMOSIDADES
Pai da campeã do 'BBB 21' Juliette vive em casinha de barro na Paraíba
CACHAÇA
Jovem enfia garrafa no ânus durante bebedeira e vai parar no hospital
ESCALADA DA VIOLÊNCIA
Operação mais letal da história deixa 25 mortos no Jacarezinho
VITIMA DO MASSACRE
'Fiquei vendo costurarem os ferimentos. Chorava, orava e agradecia por ele estar vivo, diz mãe
FRIO - FÁTIMA DO SUL NOVA ONDA DE FRIO
Frio de origem polar começa a ser sentido novamente e terá geada