Menu
SADER_FULL
terça, 24 de novembro de 2020
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
BANNER ALVORADA
Brasil

Associação se revolta com críticas de entidades de Direitos Humanos a PM

18 Set 2013 - 17h01

A ACS (Associação dos Cabos e Soldados da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros de Mato Grosso do Sul) repudiou as críticas de entidades de Direitos Humanos ao sargento Ivanildo Gomes, que, em dia de folga, frustrou roubo em uma lotérica de Campo Grande. Em defesa do gerente do estabelecimento e de clientes, o policial matou os dois assaltantes.

Para as entidades, a postura do sargento foi “inaceitável” e “um desrespeito aos Direitos Humanos”. “O que seria aceitável, então? A morte do policial e dos que estavam ali presentes?”, questionou o presidente da associação, Edmar Soares da Silva.

“Convidamos tais entidades a irem ao Comando-Geral da Polícia Militar conhecer a lápide que guarda os nomes de vários policiais mortos em confronto com bandidos. Esses heróis se tornaram, infelizmente, simples estatísticas, da mesma forma como somos vistos pelos Direitos Humanos”, completou.

A associação entende que as entidades demonstraram desrespeito e menosprezo pelos policiais de Mato Grosso do Sul e pelas vítimas dos criminosos. “Além disso, a manifestação afronta às pessoas de bem, já que grande parte da sociedade apoiou a ação do sargento e o tem como um herói”, frisou o presidente da ACS.

Ele, inclusive, disse que “beira a revolta” o posicionamento das entidades, emitido uma semana após o fato. “Vale lembrar que o companheiro Gomes não será promovido por matar dois marginais que agiam covardemente, mas por salvar pessoas inocentes colocando em risco a própria vida”, ressaltou a associação, por meio de nota, encaminhada à imprensa.

No mesmo texto, a ACS frisou ter um inquérito em andamento para comprovar a legalidade da ação policial. “A promoção do sargento é mais que merecida, pois arriscou sua vida na defesa de terceiros. Estava de folga, em menor número e demonstrou extremo profissionalismo”, reforçou a nota, assinada pelo presidente.

Para finalizar a associação, destaca que “os policiais militares de Mato Grosso do Sul são homens e mulheres dedicados à profissão, pais e mães de família que têm o dever de agir 24 horas por dia. Toda atitude criminosa será respondida a altura e na legalidade, pois estes profissionais são preparados para repelir a agressão sofrida”.

O sargento será homenageado amanhã pelo governador André Puccinelli (PMDB), pelo comandante da PM, coronel Carlos Alberto Davi dos Santos, e pelo secretário estadual de Justiça e Segurança Pública, Wantuir Jacini.

Deixe seu Comentário

Leia Também

LIGAÇÃO FATAL
Mulher dirige falando no celular, capota carro e morre
ASSASSINATO
Policia persegue e apreende menor que matou líder do PC do B em assentamento
TRISTEZA NA FAMILIA
Menino de 4 anos morre após quebrar o pescoço durante brincadeira
ALTA NO PREÇO
Bolsonaro diz que alta nos preços dos alimentos é consequência do "fique em casa"
CORONAVIRUS
UFPR confirma que dois cachorros testam positivo para coronavirus
AUXILIO POPULAÇÃO
Ala política defende prorrogar auxílio emergencial, mas Bolsonaro ainda não decidiu
DIAGNÓSTICO COMPROMETIDO
Bolsonaro diz que estados e municípios devem explicar testes de Covid sem uso prestes a vencer
FENÔMENO DA NATUREZA
Meteoro explode sobre a fronteira do RS com o Uruguai; veja imagens
PANDEMIA
Brasil acumula 6,07 milhões de casos e 169 mil mortes por covid-19
VENDA DE CARROS
A venda de carros novos continua crescendo