Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
terça, 29 de setembro de 2020
SADER_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

Assembléia decide mediar discussão sobre mudança de horário no TJ

11 Ago 2010 - 06h21Por Fátima News com assessoria

A Assembléia Legislativa de Mato Grosso do Sul irá formar uma comissão de parlamentares, composta pelos líderes das bancadas, para atuar junto ao Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJMS) com o objetivo de reverter a mudança de horário no expediente do Poder do Judiciário. A decisão foi tomada pelo presidente do órgão, Jerson Domingos durante reunião realizada com o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Mato Grosso do Sul, Leonardo Avelino Duarte.

De acordo com o presidente da OAB/MS, que estava acompanhado pelo vice-presidente Júlio César Souza Rodrigues e pela secretária-geral-adjunta, Luciana Azambuja, os deputados presentes à reunião se mostraram sensíveis à preocupação da entidade com a queda na qualidade dos serviços oferecidos pelo judiciário. “Queremos o apoio da Assembléia Legislativa para reverter essa decisão que foi oficializada ontem pelo TJMS”, disse Duarte, ressaltando que o objetivo da entidade “é a revogação imediata da Resolução”.

“Não consigo entender porque o Tribunal de Justiça está completamente alheio ao clamor da sociedade. Ninguém está de acordo com uma mudança decidida no afogadilho e que só vai atrapalhar a vida do cidadão”, questionou. O presidente da OAB/MS ressaltou, ainda, que a decisão do TJMS representa afronta e desrespeito ao Poder Legislativo.

O encontro entre os representantes da OAB/MS e a Assembléia Legislativa, aconteceu na sala de reuniões da presidência. Além do presidente do Legislativo Estadual, Jerson Domingos, estavam presentes os deputados Ary Rigo, Akira Otsubo, Amarildo Cruz,   Júnior Mochi, Coronel Ivan, Pedro Teruel, Paulo Duarte, professor Rinaldo, Reinaldo Azambuja e Dione Hashioka.

De acordo com o presidente da OAB/MS, antes de editar a resolução aprovada pelo Pleno, no dia 28 de julho e, que foi publicada somente na segunda-feira (09), o TJMS enviou um projeto de lei à Assembléia Legislativa de MS, em janeiro, solicitando redução do horário de trabalho. Segundo Duarte, a proposta foi arquivada em fevereiro, por ter sido considerada inconstitucional. “Se através de lei não se conseguiu mudar o horário de funcionamento do Judiciário, não seria por meio de uma simples resolução, emanada do próprio Tribunal, que a questão deveria ser resolvida”, questiona.

Duarte ressalta, ainda, que chega a ser curioso, o fato do TJMS, inicialmente ter entendido que seria necessária a existência de uma lei que autorizasse a alteração do horário de trabalho e depois, por conta própria, ter aprovado a medida, mesmo dispondo de parecer contrário do Legislativo. “Ao tomar essa atitude, no entendimento da OAB/MS, o Tribunal desrespeitou a opinião da Assembléia Legislativa e contrariou a  Constituição Estadual”.


Deixe seu Comentário

Leia Também

Motorista registrou a travessia de uma jiboia na avenida Ayrton Senna, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. FORA DO HABITAT
VÍDEO: motorista flagra jiboia cruzando pista de avenida no RJ: 'olha isso'
Só queria que me entendessem sem preconceito! PRECONCEITO
Jovem é expulso de casa ao assumir namoro com mulher trans
Yan e um comparsa renderam mãe e filha na rua CRIMINOSO
Bandido morto pela PM arrancou família de carro e agrediu mulher uma semana antes
O diesel não sofreu reajuste. + ALTA
Gasolina sobe 4% nas refinarias, anuncia Petrobras
O total de mortes causadas por covid-19 chega a 138.108, um acréscimo de 0,6% sobre a soma de segunda Saúde
Covid-19: Brasil tem 33,5 mil novos casos e 836 mortes em 24 horas
HERANÇA PORTUGUESA
A herança portuguesa na vida cotidiana do Brasil
Os beneficiários nascidos em janeiro  3,9 milhões de pessoas  poderão sacar AJUDA FINANCEIRA
Caixa paga nova parcela do auxílio emergencial para 5,6 milhões de pessoas
o maior programa de assistência aos mais pobres no Brasil e talvez um dos maiores do mundo PRESIDENTE NA ONU
Bolsonaro diz que brasileiros receberam mil dólares de auxílio
Imagem: Reprodução/Balanço Geral Londrina FUGA EM MASSA
Presos fogem de cadeia após surto de Covid-19
Material estava dentro de uma bexiga e enrolado com fita isolante PROFUNDEZAS DO CRIME
8 celulares e outros materiais são retirados do ânus de preso