Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
domingo, 9 de maio de 2021
Busca
Brasil

Argentina quer ampliar cooperação eleitoral com Brasil

30 Nov 2004 - 13h35
Em 2007, a cidade de Buenos Aires poderá ter a votação totalmente informatizada - com urnas eletrônicas brasileiras - nas eleições gerais para presidente da República e governadores de todas as províncias argentinas.

Essa possibilidade começou a ser discutida em Buenos Aires, durante encontro do presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Sepúlveda Pertence, com os presidentes do Partido por El Cambio, Mauricio Macri, e da Comissão de Segurança Interior da Câmara dos Deputados da Argentina, deputado Cristian Ritondo.

Os parlamentares argentinos manifestaram interesse em ampliar a cooperação eleitoral entre os dois países, iniciada em 2003, quando o voto informatizado foi testado com sucesso em algumas regiões do país. A idéia é aproveitar a eleição argentina de 2006, quando dois terços do Senado e metade da Câmara dos Deputados serão renovados, para implantar um projeto piloto que serviria de preparação ao processo eleitoral de 2007. Buenos Aires abriga cerca de 20 milhões dos 39 milhões de habitantes do país.

O presidente do TSE, ministro Sepúlveda Pertence, fez palestra ontem, em Buenos Aires, sobre o sistema brasileiro de votação eletrônica, no salão de conferências da Câmara dos Deputados. A convite do presidente da Câmara, deputado Eduardo Camaño, Pertence falou sobre a evolução do sistema eleitoral brasileiro desde a criação do TSE, em 1932, até os dias atuais, quando a eleição é totalmente informatizada e cem por cento do eleitorado registram seus votos em urnas eletrônicas.

Para uma platéia formada por parlamentares e representantes dos partidos políticos argentinos, Pertence destacou a legitimidade, a rapidez e a segurança do voto digital, e reiterou a decisão da Justiça Eleitoral brasileira de disponibilizar suas urnas eletrônicas para os demais países latino-americanos como forma de contribuir para a consolidação da democracia no continente.

A palestra do presidente do TSE agradou o deputado Cristian Ritongo, um dos principais defensores da utilização da urna eletrônica nas eleições gerais de 2007. Ritongo, que participou como observador da eleição presidencial de 2004, no Brasil, disse ter ficado impressionado com a eficácia, a segurança e a agilidade da votação e apuração do voto digital. Ele é um dos líderes do movimento para a criação de uma lei especifica que autorize a implantação do voto eletrônico na Argentina já para a eleição de 2007.

Sepúlveda Pertence também participou, ao lado do senador Eduardo Suplicy e do vice-presidente da Câmara dos Deputados, deputado Luiz Piauhylino, da reunião dos presidentes dos Parlamentos da América do Sul e do México.
 
 
Agência Brasil

Deixe seu Comentário

Leia Também

ESCALADA DA VIOLÊNCIA
Operação mais letal da história deixa 25 mortos no Jacarezinho
VITIMA DO MASSACRE
'Fiquei vendo costurarem os ferimentos. Chorava, orava e agradecia por ele estar vivo, diz mãe
FRIO - FÁTIMA DO SUL NOVA ONDA DE FRIO
Frio de origem polar começa a ser sentido novamente e terá geada
TERROR NA CRECHE
Sob forte emoção moradores de Saudades realizam velório coletivo das vítimas do ataque à creche
CHEGANDO FORTE
Frio chega com força e provoca geada no Sul
TERROR EM CRECHE
Jovem invade escola e mata três crianças e duas funcionárias
PÉSSIMA PROJEÇÃO
Covid-19: Brasil deve alcançar 575 mil mortes em 1º de agosto, diz instituto
SONHO INTERROMPIDO
Jovem perde noivo para a Covid-19 no dia do casamento: 'Nossos sonhos ficaram para trás'
PANDEMIA CORONAVIRUS
Triste número: Brasil ultrapassa 400 mil mortes por Covid-19
REVOLTA
Pastor zomba da fé dos indígenas Trukás que revoltados quebram templo em construção; veja o vídeo