Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sexta, 27 de novembro de 2020
SADER_FULL
Busca
CIA DO BICHO
Brasil

Aprovada mudança no Código de Processo Civil

14 Set 2004 - 17h38
A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania aprovou há pouco o Projeto de Lei 3578/04, do deputado Maurício Rands (PT-PE), que altera o Código de Processo Civil com o objetivo de estabelecer critérios para interposição de agravo retido e de agravo de instrumento.
Agravo é a denominação comum a vários tipos de recursos na Justiça. O agravo retido é a modalidade que fica nos autos principais, para ser julgado oportunamente, mais precisamente quando houver apelação de qualquer das partes. O agravo de instrumento é um recurso utilizado para contestar as decisões tomadas pelo juiz ao longo de um processo.
Na avaliação do relator da proposta, deputado André de Paula (PFL-PE), a possibilidade de um elevadíssimo número de agravos de instrumento enfraquece a figura do juiz. "A concessão de efeito suspensivo aos agravos e a recorribilidade de todas as decisões fazem do juiz de primeiro grau um mero coletor de provas e ordenador de processo, passando ao segundo grau, antes mesmo da sentença, a função de decidir sobre todas as questões postas em juízo", ressalta.

Urgência
Pelo projeto, caberá agravo retido quando se tratar de urgência ou houver perigo de lesão grave e de reparação difícil, independentemente do prazo. Hoje, o Código Civil prevê que caberá agravo retido ou por instrumento no prazo de dez dias. Além da mudança nos prazos, a proposta também retira do Código de Processo Civil a retenção do agravo em decisões proferidas em audiência de instrução, salvo nos casos de dano de reparação difícil e incerta, de inadmissão da apelação e nos casos relativos aos efeitos em que a apelação é recebida, quando será admitida a sua interposição por instrumento.

Acúmulo de documentos
O Código prevê hoje que o relator do processo poderá converter o agravo de instrumento em agravo retido, cabendo a decisão ao órgão colegiado competente. Pelo projeto, não caberá recurso da decisão do relator.
Maurício Rands afirma que a proposta vai facilitar o manuseio dos autos e evitar o acúmulo desnecessário de documentos, já que o instrumento é formado por peças que já se encontram no processo. Apenas a petição do recurso será encaminhada ao juízo de primeiro grau para que seja juntada aos autos, desprezando-se o restante.
 
 
Agência Câmara

Deixe seu Comentário

Leia Também

PREFEITO
Sul Mato grossense perfumeiro desbanca atual prefeito e vence eleição em Foz do Jordão-PR
100 COPINHA
FPF anuncia o cancelamento da Copa São Paulo Junior de 2021
CNH VENCIDA
Motoristas poderão dirigir com CNH vencida por até um ano; entenda
FRENTE FRIA CHEGANDO
Nova frente fria avança sobre o Sul do Brasil
BRASIL - 170.799 MORTES
Brasil tem variação de aumento 29% de Mortes por Covid-19
TRAGEDIA NA RODOVIA
Acidente entre ônibus e caminhão matou 41 pessoas
DISPARO ACIDENTAL
Quando colhia castanhas, Índia de 14 anos é morta com tiro disparado pelo próprio marido
TRAGEDIA NA RODOVIA
Violento acidente entre ônibus e caminhão em rodovia provoca 22 mortes
Zezé Di Camargo canta durante velório do pai, Francisco Camargo, em Goiânia  Foto: Vítor Santana G1 TRISTE PARTIDA
Zezé Di Camargo toca sanfona e canta 'É o Amor' durante velório do pai
LUTO NA TV
Fernando Vannucci, apresentador, morre aos 69 anos em São Paulo