Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sábado, 19 de junho de 2021
Busca
Brasil

Após queda de energia, 50 mil frangos morrem no Paraná

4 Nov 2009 - 15h17Por G1

Cerca de 50 mil frangos morreram em granjas de Ouro Verde do Oeste (PR). Uma queda de energia, que durou quatro horas, na segunda-feira (2), deixou os aviários sem ventilação. Seis propriedades foram atingidas.

Com uma temperatura de 34ºC, as aves ficaram sem os ventiladores e nebulizadores.

Em uma propriedade, houve mortes em quatro aviários e os frangos já estavam prontos para o abate, com 45 dias. As aves seriam carregadas para o frigorífico ainda esta semana. 

A prefeitura abriu valas, ao lado das granjas, e os funcionários dos sítios passaram o dia, na terça-feira (3), enterrando as aves. “Com pouco tempo de calor, ele morre. Agora é só recolher estes animais, colocar na vala e fazer o enterro deles”, disse o secretário municipal de Agricultura, Irineu Groeler.

Os criadores que tiveram prejuízo devem procurar a companhia de energia elétrica para discutir o valor da indenização.
 

Deixe seu Comentário

Leia Também

LUTO NA MÚSICA
Cantora gospel que defendia tratamento precoce morre de Covid-19 após ter os pulmões comprometidos
VIDEO
Cliente carrega mangueira sem perceber e bomba pega fogo em posto de combustível de Foz do Iguaçu
AÇÕES DO GOVERNO MS
Reinaldo Azambuja propõe projeto com Itaipu para combater assoreamento nos rios Iguatemi e Amambai
COPA X VIRUS
'Desse jeito, o vírus vai levantar a taça', diz deputado após 52 infectados na Copa América
FAMOSIDADES
Apresentador mostra fotos de viagens românticas com filha de Faustão e se declara
SEIS DIAS DE TERROR
Homem mata uma família e aterroriza moradores em seis dias de fuga deixando rastros de crimes
TRISTEZA E COMOÇÃO
Jovem engenheiro morre em acidente com moto e comove cidade
MUI AMIGO
Homem obriga mulher de amigo a fazer sexo oral e leva surra em delegacia
DOENÇA DO SÉCULO
Homem de 33 anos deixa carta de despedida e tenta pular de ponte
ABSURDO
Família registra boletim de ocorrência após vitima de covid ser sepultado em cemitério errado