Menu
SADER_FULL
sexta, 18 de setembro de 2020
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ZANZI
Brasil

Anvisa determina fim do uso de agrotóxico Endossulfan até 2013

19 Ago 2010 - 06h37Por Notícias MS

 A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) publicou nesta segunda (16), resolução que determina o banimento de uso, em todo o País, da substância Endossulfan, agrotóxico utilizado no cultivo de algodão, cacau, café, cana de açúcar e soja, entre outros.

          Segundo a Anvisa, a medida é fundamentada em estudos toxicológicos que ligam o uso do  agrotóxico a problemas reprodutivos e endócrinos em trabalhadores rurais e na população.

          O Fiscal Estadual Agropecuário da Iagro/MS, órgão responsável pela fiscalização do uso de agrotóxicos no Estado, orienta que quando o produto perde o registro junto aos órgãos federais, o cadastro desse produto passa a ser automaticamente cancelado. “Em uma situação assim, quando o produto fica sem registro e é encontrado sendo comercializado, o produto é apreendido e o proprietário, autuado”, afirma o fiscal. A multa é no valor de 750 Uferms, sendo que o valor atual do Uferm é de R$ 14,56.

           É válido lembrar que no site da Iagro existe uma relação de todos os produtos agrotóxicos que podem ser comercializados, assim como as empresas que podem comercializar tais produtos. A atualização é feita a cada três meses.

           Pela programação da Anvisa, o produto Endossufan não poderá mais ser importado a partir de 31 de julho de 2011. Um ano depois, sua produção em território nacional será proibida. A retirada será gradual, com prazo final de comercialização até 2013. Nesse período, o endossulfan só poderá ser utilizado em dez Estados, entre eles Mato Grosso do Sul.

          Durante o período de retirada gradual, o endossulfan só poderá ser utilizado em Mato Grosso do Sul, Bahia, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso, Paraná, Rio Grande do Sul e São Paulo. Segundo a Anvisa, nesses locais onde o produto continuará permitido durante até 2013, a distribuição e a comercialização terão medidas de controle severas.

            Outras medidas

         De imediato, as empresas não poderão mais fabricar produtos à base de endossulfan em embalagens com menos de 20 litros e será proibida a aplicação costal (por meio de bombas nas costas dos trabalhadores rurais) e área (por meio de aviões) do agrotóxico. Além disso, novos produtos à base de endossulfan não poderão ser mais registrados no Brasil.

          Outra medida que vale desde já é a proibição do uso do agrotóxico para controle de formigas. Também não será autorizado o uso de embalagens metálicas para produto

             Endosulfan

           É um inseticida e acaricida. Este sólido incolor emergiu como um agrotóxico altamente controverso devido à sua grande toxicidade, ao seu potencial de biocumulação e também por interrupção endócrina. Banido em mais de 62 países, incluindo a União Europeia e várias nações ao oeste da África e asiáticas, continua sendo extensivamente usado na India, Brasil e Austrália, por exemplo. É produzido pela Bayer CropScience, Makhteshim Agan e pelo governo indiano - dono da Hindustan Insecticides Limited, entre outras. Devido ao seu risco ao meio ambiente, um banimento global do uso e produção do ensosulfan está sendo considerado pela convenção de Estocolmo.


Deixe seu Comentário

Leia Também

Apesar do esforço médico a adolescente não resistiu. DESCARGA FATAL
Adolescente segura extensão de energia e morre após sofrer descarga elétrica
Assaltante magro está com um revólver na mão direito e boné na esquerda TERROR NA RODOVIA
Vídeo mostra ação extremamente violenta de ladrões em Rodovia
As imagens mostram que a vítima estava prestes a sair de moto VIOLENCIA NA CIDADE
Homem é flagrado agredindo e tentando atropelar a ex; veja vídeo
Bolsonaro autorizou estudos para a área. PROGRAMA ASSISTENCIAL
Após desistir do Renda Brasil, Bolsonaro autoriza criação de novo programa social
Bolsonaro com Ricardo Barros APREENSÃO
Gaeco cumpre mandado em escritório de Ricardo Barros, lider do governo Bolsonaro na Câmara
presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) AGORA
Maia testa positivo para Covid-19, informa assessoria do deputado
 Joice Pastre, 27 anos, morreu na última sexta-feira (11) GESTO NOBRE
Família doa órgãos de jovem que sofreu aneurisma cerebral
Agência da Caixa atenderá em Fátima do Sul nesta quarta feira AUXILIO EMERGENCIAL
Caixa paga auxílio emergencial para 3,9 mi nascidos em junho
Na semana passada, Bolsonaro descartou o fim do seguro-defeso BOLSA FAMILIA
Governo vai manter o Bolsa Família, diz Bolsonaro
CRIME BÁRBARO
Filho confessa que planejou a morte dos pais por dois anos