Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quinta, 28 de janeiro de 2021
Busca
Brasil

Andrés rebate Koff, nega dívida e desafia transparência do Clube dos 13

24 Fev 2011 - 15h20Por Terra

O presidente Andrés Sanchez defendeu enfaticamente sua decisão de desfiliar o Corinthians do Clube dos 13. Em coletiva no Centro de Treinamento Joaquim Grava nesta quinta-feira, rebateu todos os argumentos apontados por Fábio Koff, presidente da entidade, que classificou seu comportamento como "moleque e irresponsável". De quebra, negou a existência de dívida com o grupo e desafiou a transparência das finanças.

Andrés descartou ter combinado a decisão com os grandes clubes do Rio de Janeiro, que também anunciaram negociações independentes pelos direitos de televisão, mas continuam ligados ao Clube dos 13. "Não estamos acertados com ninguém como dizem. O Corinthians está tomando uma posição. E quero aproveitar e agradecer ao Koff pelo "moleque", me sinto elogiado por ser mais jovem que ele", disse.

Em um mês, os trâmites burocráticos devem ser concluídos e, assim, o Corinthians não terá mais obrigação legal nenhuma para com o Clube dos 13, especialmente porque não há dívida com a entidade. De acordo com o dirigente, o clube recebeu apenas valores de adiantamento pelo contrato firmado com a TV Globo até outubro de 2011. Quando a emissora repassar o dinheiro ao C13, estará tudo quitado.

"A dívida que tenho não é dívida. O dinheiro é do Corinthians, o Clube dos 13 só repassava o dinheiro que a televisão acertou por contrato. Agora, em vez de vir para mim, esse dinheiro vai para o Clube dos 13 e, em setembro, já não vou ter mais nada a quitar", explicou.

"Mas eles têm que explicar se algum clube pegou dinheiro referente a depois de outubro de 2011. Não falaram que iam abrir tudo, mostrar os endividados? Então vamos abrir tudo", desafiou.

Precisando de verba, alguns dos associados já teriam recebido valores referentes ao próximo contrato, mesmo sem a existência do mesmo ¿ os envelopes da concorrência pelos direitos de transmissão serão abertos em 11 de março. Andrés ainda ironizou as declarações de Alexandre Kalil, presidente do Atlético-MG e responsável pela negociação do novo contrato. Segundo ele, a proposta deve alcançar R$ 1,3 bilhão - o lance mínimo é de R$ 500 mil.

"Nem sei como eles sabem disso. Estou esperando abrirem os envelopes", rebateu. Segundo Kalil, os montantes do Corinthians poderiam aumentar de R$ 16,8 milhões para R$ 42 milhões. "Como eles sabem disso aí? Não entendo. O Corinthians está tomando uma linha, vai segui-la, não vai se esconder de falar com ninguém. Estamos abertos a todos", ressaltou o dirigente, buscando valores ainda mais altos para o clube.

Com potencial de ter o time com uma das maiores torcidas do Brasil, Andrés pensa grande. "O Corinthians não vai perder dinheiro, o torcedor pode ficar tranquilo. Não falaram em R$ 42 milhões? Amigo, eu vou ganhar mais do que R$ 42 milhões na TV Aberta. E depois eu ainda vou negociar TV fechada, pay-per-view, internet e tudo mais", complementou o dirigente, esperançoso por alto faturamento.

Deixe seu Comentário

Leia Também

TURISMO 2021
Turismo 2021: O que esperar do Turismo Brasileiro no próximo ano?
SUA SAÚDE
Carnes de bichos selvagens podem transmitir parasitas, vírus e até matar
SEU BOLSO
Petrobras reajusta gasolina e diesel em 5% a partir desta quarta-feira
SONHOS INTERROMPIDOS
Pais perdem filho de 7 anos em tragédia na BR-376: "Passaram o dia montando a casa para receber ele"
AUXILIO POPULAÇÃO
Governo federal aprova auxílio emergencial para 196 mil pessoas
UTI LOTADAS
13 crianças com covid estão em estado grave em Cuiabá
ESTUPRO DE VULNERÁVEL
Mãe descobre estupro ao desconfiar que filha de 12 anos tinha ciúmes do padrasto
VIRUS A SOLTA
Caixão com corpo que tinha identificação de risco biológico por Covid é achado em estrada
TRAGEDIA NA RODOVIA
Jovem fez vídeo antes de morrer em acidente no Paraná: 'Devagar, motora'
FATALIDADE
Padre cai de pedra em cachoeira e corpo é encontrado em poço