Menu
SADER_FULL
segunda, 8 de março de 2021
SADER_FULL
Busca
campo grande

Alcides Bernal paga "mico" na Câmara ao seguir determinação de sua assessoria técnica

O prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), fracassou na tentativa de convencer os vereadores

13 Set 2013 - 07h00Por Correio do Estado

O prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), fracassou na tentativa de convencer os vereadores a votarem dois projetos de suplementação de mais de R$ 117,4 milhões para pagamento de salário de servidores municipais. Alguns vereadores informaram ao prefeito não ser necessária a suplementação para a folha salarial. Mesmo assim, o prefeito insistiu na aprovação dos projetos por recomendação de seus técnicos. A reportagem está na edição desta sexta-feira (13) do jornal Correio do Estado.

O vereador Paulo Siufi (PMDB) considerou equivocada a posição da assessoria do prefeito. Para Siufi, prefeito se atrapalhou e não conseguiu explicar o pedido de aprovar urgentemente os projetos, depois de ser alertado de não precisar de recursos suplementares para salários.

O vereador Paulo Pedra (PDT) seguiu o mesmo raciocínio dizendo que Bernal não precisa de suplementação orçamentária para pagar salário. A legislação ampara o uso de dinheiro, sem depender de crédito suplementar, para pagamento de salário dos ocupantes de cargos sociais, previdenciária e precatórios.

O presidente da Câmara Municipal, vereador Mario Cesar (PMDB), disse que se o chefe do Executivo buscasse ter melhor relacionamento com os vereadores, a visita pontual para pedir aprovação das matérias seria desnecessária. Mas, também, não vê sentido a aprovação do crédito suplementar para pagamento de salários.

Por falta de detalhamento técnico, as propostas – entregues à Câmara no dia 30 de agosto – ainda não foram votadas.

Deixe seu Comentário

Leia Também

TRISTEZA E COMOÇÃO
Vitimas da Covid-19, pai e filho são sepultados no dia
AUXILIO POPULAÇÃO
Auxílio emergencial: valores serão de R$ 175, R$ 250 e R$ 375, diz Guedes
SOS MATO GROSSO
Mato Grosso anuncia colapso e pede socorro, mas estados dizem que não têm vaga para ajudar
ELEGIVEL
Fachin anula condenações de Lula e petista volta a ser elegível
100 CONTROLE
Petrobras aumenta preços e gasolina pode atingir R$ 6 em Campo Grande
100 UTI = OBITO
Ministério da Saúde prevê 3 mil mortes por dia por covid-19 nas próximas duas semanas
TRISTEZA NA FAMILIA
'Não tem UTI,amo vcs':a história por trás do tuíte viral que revela mensagens de mãe morta por covid
DISPARO ACIDENTAL
Assessor em fazenda do cantor Leonardo morre vitima de tiro acidental
VIOLENCIA DOMESTICA
Vítima de violência doméstica escreve bilhete com pedido SOS em agência bancária: 'Ele tá ai fora'
ALERTA AO CPF
Confira se o seu CPF foi usado de maneira IRREGULAR por desconhecidos