Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sábado, 16 de outubro de 2021
Busca
Brasil

Agrotóxico genérico até 30% mais barato chega em 30 dias

12 Ago 2006 - 08h18

Dentro de 30 dias o segundo agrotóxico genérico homologado pelo Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) estará no marcado sul-mato-grossense. O novo produto, cujo princípio ativo é o Paraquat, custará entre 20% e 30% mais barato que o original Gramoxil, fabricado pela Syngenta.

No Estado o herbicida indicado para lavouras de soja e algodão é comercializado em média por R$ 24 o litro e a previsão é de que o genérico seja vendido por valores entre R$ 15,40 e R$ 17,60. Conforme o coordenador geral de Agrotóxicos do Mapa, Luis Eduardo Pacifici Rangel, o produto, antes monopolizado pela multinacional, será trazido de Taiwan (país asiático) e não há estimativa do volume de importação.

De acordo com os produtores rurais, a liberação dos agroquímicos genéricos é uma reivindicação antiga da classe. Há pelo menos 10 anos o setor pleiteia a autorização da importação e fabricação dos produtos, mas, de acordo com Rangel, não houve morosidade do Mapa na homologação dos agrotóxicos genéricos. Ele defende que antes não havia uma legislação que permitisse a importação e fabricação dos produtos, cuja patente já acabou.

Os parâmetros de equivalência dos produtos foram estabelecidos recentemente pela FAO (Organização para Alimentação e Agricultura), ligada à ONU (Organização das Nações Unidas). “O ministro [Luiz Carlos Guedes] nos pediu prioridade na avaliação dos genéricos. Queremos otimizar os processos, mas esbarramos na falta de um quadro de pessoal para atuar na área”, frisa, negando que o pedido de agilidade na aprovação dos equivalentes seja uma forma de compensar a demora na liberação dos produtos.

A comercialização do primeiro agrotóxico genérico brasileiro foi autorizada há cerca de dois meses pelo Mapa. Trata-se do Rodazin, que tem como princípio ativo o Carbendazin. Rangel explica que o fungicida, que serve para as lavouras de soja e feijão, já possuía genéricos no mercado. A diferença é que agora foi possível conseguir uma redução no valor do registro do produto, o que fez com que fosse possível alcançar uma leve redução no preço de mercado do agrotóxico.

Segundo ele, como o agroquímico já possuía equivalentes no mercado, a diferença no valor não será tão significativa como no caso do Paraquat, monopolizado pela Syngenta. No País o produto é comercializado por 11 empresas que detém o princípio ativo. O agrotóxico original, fabricado pela Bayer, pode ser encontrado nas revendas por cerca de R$ 24. O Rodazin custa em torno de R$ 2 a menos, sendo comercializado por em média R$ 22. Para Rangel, o preço do produto já está muito próximo do custo de produção, por isso a diferença não é maior.

 

Mídia Max

Leia Também

BRASIL VERDE
Governadores avançam na criação de consórcio em defesa do desenvolvimento sustentável
LIÇÕES DA BÍBLIA
Estudo adicional
LIÇÕES DA BÍBLIA
Outras imagens
LIÇÕES DA BÍBLIA
Seu povo especial
REVOLTANTE
Vanessa, de 18 anos, é atropelada e morre após reagir a assédio
LIÇÕES DA BÍBLIA
O livro da aliança
PAVOROSO
Acumulador de lixo transforma rua de cidade modelo em paraíso das ratazanas
JOGOS MORTAIS
Escola envia carta aos pais alertando sobre a série 'round 6'
NAUFRÁGIO
Barco naufraga e duas pessoas desaparecem; buscas continuam nesta segunda (11)
FOTO: REDES SOCIAIS DESCARGA FATAL
Jovem morre ao desligar geladeira da tomada após queda de raio