Menu
SADER_FULL
domingo, 24 de outubro de 2021
Busca
Brasil

Agosto deste ano é o mais quente de quatro décadas

14 Ago 2006 - 07h54
Nos últimos dias, a temperatura máxima em Campo Grande alcançou 36º, batendo recorde histórico, conforme levantamento do gestor técnico do Centro Estadual de Monitoramento do Tempo (Cemtec), Natálio Abrahão Filho. Mas o calor não trouxe as chuvas de verão, mantendo as outras principais características do inverno, a estiagem e a baixa umidade relativa do ar.
Conforme Abrahão Filho, este é o mês de agosto mais quente desde 1961, quando começaram a ser feitos os monitoramentos do clima em Mato Grosso do Sul. "36º não é normal para agosto", assegurou, informando que é de 4 a 5 graus superior à média histórica, de 30º a 31º. Até este ano, o mês de agosto mais quente foi registrado em 1999, quando as temperaturas máximas ficaram em torno de 34º.
E as temperaturas deverão continuar altas, conforme previsão do Cemtec, embora o inverno só termine em 22 de setembro, com a chegada da primavera. Para Natálio Abrahão Filho, o mês de agosto deste ano é "totalmente atípico".
SECO
Na semana passada, a umidade relativa do ar manteve-se em torno de 20%. Na sexta-feira passada, por exemplo, Campo Grande registrou 19% de partículas de água na atmosfera, o menor índice do País entre as 27 capitais e entre os municípios monitorados pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). O clima seco e a longa estiagem são característicos do inverno, que está terminando praticamente sem o tradicional frio.
O calor aumenta a sensação de mal-estar do tempo seco. Isto explica os recordes no atendimento de pacientes com problemas respiratórios na rede pública de saúde, que vem superando em 50% o número realizado em igual período do ano passado. Além de problemas respiratórios, a baixa umidade do ar é propícia para a propagação da conjuntivite, catapora e alergias. A Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) vem orientando a população a ingerir bastante líquidos, ingerir alimentação leve e manter a pele hidratada.
CHUVISCO
O sul-mato-grossense terá alívio temporário por aproximadamente três dias. Segundo previsão do Cemtec, frente fria chegará na terça-feira ao Estado, causando chuva na região sul e chuviscos em Campo Grande. A quantidade de chuva será muito pequena e não será suficiente para interromper o longo período de estiagem.

 

Sul News


Leia Também

LIÇÕES DA BÍBLIA
Circuncidem seu coração
OLIMPÍADA 2024
Atletas de MS terão bolsas de até R$ 7 mil para competir nos jogos olímpicos
LIÇÕES DA BÍBLIA
Estudo adicional
VOLTOU A SUBIR
Covid-19: Brasil registra 15.609 casos e 373 mortes em 24 horas
ESTAVA DESAPARECIDO
Corpo de pescador é encontrado dentro de jacaré
LIÇÕES DA BÍBLIA
O principal mandamento
BAIXARAM A GUARDA
Covid-19: Brasil registra 390 mortes e 12,9 mil casos em 24 horas
LIÇÕES DA BÍBLIA
Se me amam, guardarão os Meus mandamentos
OPORTUNIDADE DE EMPREGO
Funtrab está com 655 vagas para indígenas interessados em trabalhar em lavouras de maçã em SC e RS
ALERTA TEMPORAIS
Chance de Tempestades (La Ninã) no final do ano é de 87%, aponta atualização do NOAA