Menu
BANNER EMAGRECEDOR VICENTINA
sábado, 17 de abril de 2021
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
Brasil

Afirmações da "Science" são frágeis e levianas, diz governo

22 Out 2004 - 17h14
O Ministério da Ciência e Tecnologia divulgou nota em que manifesta "estranheza e perplexidade" sobre a reportagem publicada pela "Science", que informa que o Brasil poderia construir até seis ogivas nucleares por
ano e que o motivo para evitar uma inspeção internacional na usina de Resende (RJ) seria esconder a origem das centrífugas, que, segundo a revista, usariam tecnologia copiada da Alemanha.

Segundo a nota, a argumentação do artigo é frágil, e os autores desconhecem a usina.

"A fragilidade da argumentação e leviandade das afirmações só podem ser devidas à uma grande desinformação ou a interesses escusos, ambos os motivos incompatíveis com uma revista científica do prestígio e tradição da 'Science'."

No dia 19 de outubro, uma missão da AIEA (Agência Internacional de Energia Atômica) visitou a usina de Resende, mas os técnicos não tiveram acesso visual às centrífugas, onde é feito o enriquecimento do
urânio.

De acordo com a assessoria de imprensa, mesmo sem ver as centrífugas --elas ficam cobertas por um painel de alumínio--, a análise do restante da estrutura forneceria informações suficientes para saber como se dá o
enriquecimento do urânio --na usina, essa capacidade seria de 5%, enquanto para a construção de um bomba nuclear seria necessário um enriquecimento acima de 90% ou acima disso.

"Além dos registros e relatórios de material nuclear, existem verificações sobre a engenharia, verificações sobre a construção, análises destrutivas e não destrutivas do material, análises ambientais que permitem detectar, mesmo em partículas ínfimas (1/10.000.000.000.000 de grama!), o grau de enriquecimento e mesmo a estimativa da capacidade de enriquecimento da planta e sua efetiva utilização", explica a nota.

O ministério diz ainda que a posição da revista --ao dizer que enriquecer urânio a 3,5% já é meio caminho andado para se obter o material para a construção de uma bomba--, "equivale a dizer que nenhum
país pode ter acesso à tecnologia nuclear".

A nota termina afirmando que o Brasil cumpre todos os compromissos assumidos com a agência.
 
 
 
Folha Online

Deixe seu Comentário

Leia Também

VIDEO CAPIVARA NA IGREJA
Capivara invade igreja: 'acho que ela veio rezar conosco', brinca Padre
BEBEDEIRA
Idoso conhece mulher, leva para casa é atacado a facadas
ROUBO DE CARGA
Três mil pessoas roubam carga de carne após carreta tombar e provocam novo acidente
AUXILIO POPULAÇÃO
Caixa credita 1ª parcela do Auxílio Emergencial nesta quinta para nascidos em maio
mulher carro beltrao 1 VIDEO
Mulher cai e fica ferida após ser flagrada em cima de carro em movimento
DESESPERADOR
Covid-19: Brasil registra 3.808 mortes em 24 horas
EXEMPLAR
Cidade modelo que vacinou 64% da população vê casos de covid-19 caírem 78%.
NOVO CÓDIGO DE TRANSITO
Novo Código de Trânsito entra em vigor na segunda-feira; veja mudanças
LOCKDOWN É A SOLUÇÃO?
Araraquara X Bauru: dois retratos do Brasil com e sem lockdown contra a covid-19
AGRICULTURA SUSTENTAVEL NO MUNDO
II Congresso Mundial de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta deve receber 1 mil inscrições