Menu
SADER_FULL
quarta, 12 de maio de 2021
Busca
Brasil

700 sem-terra mantêm protestos em três cidades de MS

20 Jul 2004 - 09h09
Cerca de 700 membros do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra) continuam em protesto nas sedes do Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária), em Campo Grande, Dourados e Jardim. A assessoria de imprensa do Incra, na Capital, informou que aproximadamente 300 trabalhadores rurais sem-terra passaram a noite em frente ao prédio. Os manifestantes armaram uma barraca no canteiro central da avenida Afonso Pena e devem permanecer em protesto até o fim da semana.

De acordo com a assessoria de imprensa, o superintendente do Incra, Luiz Carlos Bonelli, deve participar de uma reunião com os sem-terra nesta quinta-feira. Para Bonelli a mobilização é legítima e um direito dos sem-terra. Ontem, o superintendente afirmou que as greves dos servidores federais atrapalharam o cumprimento das metas de assentamento.

Em Dourados, município que fica 230 quilômetros de Campo Grande, cerca de 100 trabalhadores rurais sem-terra permanecem acampados em frente a sede do Instituto. O grupo chegou ontem ao local e afirma que o protesto é para exigir o cumprimento da meta de assentamentos no Estado, divulgada pelo governo Federal. Em Jardim, município que fica a 226 quilômetros da Capital, a unidade do Incra também está ocupada por mais de 300 manifestantes. A manifestação reúne trabalhadores rurais sem-terra de todas as regiões do Estado, que tem mais de 20 acampamentos e oito mil famílias.
 
 
 
RMT Online

Deixe seu Comentário

Leia Também

TRISTEZA NA FAMILIA
Seis pessoas da mesma familia morrem vítimas da Covid-19
NOVAS REGRAS
WhatsApp: o que acontece se você não aceitar novas regras do aplicativo até 15 de maio
FAMOSIDADES
Pai da campeã do 'BBB 21' Juliette vive em casinha de barro na Paraíba
CACHAÇA
Jovem enfia garrafa no ânus durante bebedeira e vai parar no hospital
ESCALADA DA VIOLÊNCIA
Operação mais letal da história deixa 25 mortos no Jacarezinho
VITIMA DO MASSACRE
'Fiquei vendo costurarem os ferimentos. Chorava, orava e agradecia por ele estar vivo, diz mãe
FRIO - FÁTIMA DO SUL NOVA ONDA DE FRIO
Frio de origem polar começa a ser sentido novamente e terá geada
TERROR NA CRECHE
Sob forte emoção moradores de Saudades realizam velório coletivo das vítimas do ataque à creche
CHEGANDO FORTE
Frio chega com força e provoca geada no Sul
TERROR EM CRECHE
Jovem invade escola e mata três crianças e duas funcionárias