Menu
LIMIT ACADEMIA
quarta, 17 de julho de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
MOSQUITO DA DENGUE

Fátima do Sul e mais 19 cidades do MS com alta incidência de dengue

Os dados foram divulgados pelo boletim epidemiológico da SES (Secretaria de Estado de Mato Grosso do Sul), na tarde desta quinta-feira (14).

15 Mar 2019 - 07h02Por Redação Fatima News

São 20 cidades com alta incidência de dengue em Mato Grosso do Sul. Os dados foram divulgados pelo boletim epidemiológico da SES (Secretaria de Estado de Mato Grosso do Sul), na tarde desta quinta-feira (14). Na semana anterior, o total era de 15, conforme pesquisa até o dia (06).

É considerada “alta incidência” quando se tem acima de 300 casos notificados da doença por 100 mil habitantes.

Estão inclusas nesta condição no Estado, as cidades de Figueirão, Três Lagoas, Sidrolândia, Vicentina, Camapuã, Água Clara, Corguinho, Selvíria, Rochedo, Aparecida do Taboado, Campo Grande, Mundo Novo, Coxim, Itaporã, São Gabriel do Oeste, Anaurilândia, Aral Moreira, Ribas do Rio Pardo, Brasilândia e Fátima do Sul. 

O número de casos notificados da doença subiu consideravelmente no Estado. Na semana anterior, o total era de 9.684 casos e atualmente é de 11.130, ou seja, aumento de 15% em média. 

Os casos confirmados de dengue aumentaram cerca de 20% no Estado. Em uma semana, o número passou de 3.592 casos para 4.309 casos. 

A maioria destes se concentra em Campo Grande, sendo 3056 no total. Na sequência Três Lagoas registra 689 casos. Dourados possui 126 casos confirmados. 

São três óbitos registrados pela doença, até o momento, em 2019, no Estado. Destes dois foram registrados em Três Lagoas e um em Campo Grande. 

Dourados 

O maior município do interior do Estado possui média incidência da doença. O número de casos notificados é de 301. 

Conforme a coordenadora do Centro de Controle de Zoonoses, Rosana Alexandre da Silva, os bairros com maior incidência da doença em Dourados são o Parque das Nações I e II, 4° Plano, Jardim Guaicurus e a aldeia Jaguapiru. 

Ela destaca que os agentes estão constantemente “de casa em casa” e ressalta os cuidados a serem tomados pelos moradores contra a reprodução do mosquito Aedes aegypti, transmissor da doença. 

“Vale ressaltar que além dos bairros citados, nos outros pontos todos já ouviram falar de algum caso. Então temos que fazer o dever de casa para os cidadãos que é evitar acumulo de lixo, água parada, roçar os terrenos regularmente. O CCZ tem feito sua parte e todos precisamos fazer enquanto população”, ressaltou. (Com informações de Dourados News).

Deixe seu Comentário

Leia Também

100 REMEDIOS
Ministério da Saúde suspende fabricação de 19 remédios;veja aqui a lista dos medicamentos cortados
HILARIO
Secretaria agenda fisioterapia para defunto, constrange profissional e a internet não perdoa
GOVERNO INVESTINDO NA SAUDE
Repasses do Governo para saúde da Capital atingem R$ 53,4 milhões, somente este ano
ASSUSTADOR
Bactéria comedora de carne mata homem com câncer em 48 horas
CASA DE VÓ
Escondida em bairro, cafeteria espera cliente com mesa posta por R$ 19,90
IVINHEMA - LUTO
Ivinhema de luto, faleceu Joana Bachega
FÁTIMA DO SUL - NOTA DE FALECIMENTO
Fátima do Sul se despede de mais um pioneiro, Paulo Coco, membro da equipe do Museu Masuo Yasunaka
CAMPO BELO RESORT - ATRAÇÕES DE JULHO
Circo Voar, tirolesa, arvorismo e diversos esportes radicais e muito mais no Campo Belo Resort
AÇÕES DO GOVERNO DO MS
Cobertores entregues neste inverno vão aquecer 110 mil famílias em todos os municípios
SOS POPEYE RUSSO
'Popeye russo' faz apelo por cirurgia para salvar os braços 'deteriorados'