Menu
SADER_FULL
sexta, 13 de dezembro de 2019
SADER_FULL
Busca
DIAMONT EVENTOS
ATENTADO

Recompensa por informações sobre mandante de ataque a Bolsonaro deve alcançar meio milhão de reais

Campanha foi iniciada pelo Twitter do deputado federal de MS, Tio Trutis

11 Set 2019 - 08h51Por Topmidia News

O deputado federal campo-grandense Loester Trutis, o Tio Trutis, do PSL, que nesta terça-feira (10), anunciou pela rede social Twitter, que ele e um gestor de seu gabinete, em Brasília, vão pagar R$ 100 mil de recompensa por informação que possa decifrar o nome do eventual mandante do atentado sofrido pelo presidente Jair Bolsonaro, ano passado, discursou no início da noite, no plenário da Câmara dos Deputados, sobre a proposta e conquistou apoio de sua bancada. Tanto que a gratificação pela espionagem deva alcançar a cifra de meio milhão de reais, acredita o parlamentar de Mato Grosso do Sul.

Enquanto Trutis discursava, o deputado federal Bibo Nunes, do PSL do Rio Grande do Sul, dobrou o valor do prêmio. O parlamentar gaúcho ofertou outros R$ 100 mil pelas iminentes pistas.

Logo que desceu do plenário, Trutis disse ao TopMidiaNews, que “um industrial” estaria interessado em completar a oferta. “Já, já a recompensa será de R$ 500 mil”, garantiu o deputado federal.

Bolsonaro levou uma facada, em setembro do ano passado, quando caminhava até um comício, numa praça, na cidade de Juiz de Fora, Minas Gerais. O agressor, logo preso, foi identificado como Adélio de Bispo, 41, que foi levado para o presídio federal, em Campo Grande (MS). A facada foi desferida na frente de centenas de pessoas que acompanhavam o manifesto bolsonarista.

Ao menos pelas investigações da Polícia Federal, Bispo teria agido sozinho e exames médicos o apontam como portador de doença mental.

“A gente quer saber: quem mandou matar Bolsonaro?”, insiste Trutis.

Ele sustentou ainda que desconfia que o atentado contra o presidente possa ter ligação com alguma ala partidária de esquerda.

Trutis disse também que a recompensa ofertada por ele é um meio de atrair testemunhas que, na prática, teria medo de aparecer. Ele citou o assassinato do ex-prefeito de Santo André (PT), em janeiro de 2002. “Sete testemunhas desse crime morreram”, disse. O crime em questão ainda é discutido até hoje. Há boatos atirando suspeitas de que o então prefeito teria sido vítima de pessoas ligadas ao próprio partido.

SÓCIO NA EMPREITADA

Ciro Fidelis é o empresário que Trutis anuncia no Twitter como seu parceiro na oferta da recompensa de R$ 100 mil a quem fornecer informações sobre o eventual mandante do ataque sofrido por Bolsonaro.

O deputado disse que Fidelis, que recebe salário mensal de R$ 15 mil mensais para chefiar o gabinete (em Brasília) e o escritório político de Trutis, em Campo Grande, é dono de fábrica de cordão e loja de aviamento, há pelo menos duas décadas. A empresa funciona em Campo Grande.

Ainda de acordo com o parlamentar, Fidelis é professor universitário e sua escolha para chefiar o gabinete foi feita nos mesmos moldes empregados num concurso público. Ou seja, o critério para contratá-lo levou em conta a capacidade técnica do gestor, segundo o parlamentar.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CIDADE SOLAR NO MS
Cidade Solar é inaugurada em MS e terá capacidade de geração de 9,36 milhões de kWh/ano
DEODÁPOLIS - MPE NA SAÚDE
MPE instaura Inquérito Civil para apurar possíveis irregularidades na área da saúde em Deodápolis
AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Na inauguração da Cidade Solar, Reinaldo Azambuja destaca política de incentivo à energia limpa
PREJUIZO
MS terá perda de R$ 42 milhões com extinção de cinco municípios
CULTURA
Governo do Estado e FCMS lançam edital do Fundo de Investimentos Culturais 2019
JATEÍ - TÁ NA CONTA
Prefeitura paga 13º e injeta mais de R$ 960 mil na economia em Jateí
POLITICA MS
Barbosinha defende liderança do Governo como ‘ponte pelo diálogo’
INVESTIMENTOS DO GOVERNO MS
Governo investe mais de R$ 22 milhões na construção de mais 20 pontes de concreto
PRISÃO EM SEGUNDA INSTÂNCIA
CCJ aprova prisão em segunda instância e Simone marca votação definitiva
MS FORTE
Leilão da MS-306 mostra confiança do capital privado no Estado, destaca Reinaldo Azambuja